Inscrições para o concurso do Ministério da Economia iniciam nesta segunda, com salários de até R$ 6 mil

Serão 300 vagas para nível médio e superior, prova está prevista para abril deste ano
| 10/01/2022
- 16:32
Prédio do Ministério da Economia em Brasília
Prédio do Ministério da Economia em Brasília, DF - Reprodução

A semana começa com oportunidades de concurso público para temporários do , o órgão liberou o edital nesta manhã de segunda-feira (10). São 300 vagas para nível médio e superior, com salários iniciais de R$ 6.130,00. As inscrições podem ser feitas até dia 10 de fevereiro através do site da banca Idib. O valor da taxa é de R$ 54,00 para cargo de nível médio e R$ 64,00 para cargo de nível superior.

Serão oferecidos cargos de Analista de Negócios, Analista técnico de demandas previdenciárias, judiciais e de controle e Técnico em atividades previdenciárias e de apoio. Para os cargos de Analista técnico de demandas previdenciárias, judiciais e de controle salário será de R$ 3.800,00, para Técnico em atividades previdenciárias e de apoio, será de R$ 1.700,00, já para analista de negócios o salário inicial é de R$ 6.130,00.

Prova

A prova objetiva está prevista para o dia 3 de abril de 2022, ela será aplicada em Brasilia (DF), e terá duração de quatro horas, as questões serão de múltipla escolha, contendo apenas uma correta. Aos aprovados na Prova objetiva, será necessário avaliação de títulos, de caráter classificatório (somente para o cargo de Analista de Negócios).

Veja quais os requisitos necessários para cada cargo

Com informações do site "Direção concursos", separamos quais os requisitos para os respectivos cargos do concurso público do Ministério da Economia para te ajudar a se preparar para prova, antecipadamente.

Perfil Profissional 1A: Analista de Negócios
Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, com diploma ou certificado devidamente registrado e expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, acrescida de formação complementar (pós-graduação strictu sensu ou lato sensu) nas áreas de Administração Pública ou ou experiência profissional superior a três anos nas atividades a serem desenvolvidas
Perfil Profissional 1B: Analista de Negócios
Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, com diploma ou certificado devidamente registrado e expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, acrescida de formação complementar (pós-graduação strictu sensu ou lato sensu) nas áreas de Ciências Contábeis ou Economia ou experiência profissional superior a três anos nas atividades a serem desenvolvidas.
Analista técnico de demandas previdenciárias, judiciais e de controle
Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, e fornecido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.
Técnico em atividades previdenciárias e de apoio
Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio, com diploma ou certificado devidamente registrado e expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

 

Últimas notícias