Indígenas impedem acesso para tratar animais em Paranhos, diz Famasul

As invasões da Fazenda São Luiz começaram em 2010
| 05/05/2015
- 05:19
Indígenas impedem acesso para tratar animais em Paranhos, diz Famasul

As invasões da Fazenda São Luiz começaram em 2010

Funcionários da fazenda São Luiz em Paranhos, 477 quilômetros de Campo Grande, estão impedidos de entrar na propriedade para realização do manejo bovino, diz a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS) em nota.

“Em pleno período de vacinação contra a febre aftosa, funcionários da fazenda São Luiz, no município de Paranhos, na região de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai, estão impedidos de entrar na propriedade para realização do manejo bovino”, consta na nota.

As invasões da Fazenda São Luiz começaram em 2010, quando os indígenas ocuparam 30 hectares. Atendendo a um pedido do Ministério Público Federal, os proprietários permitiram a permanência do grupo, sendo que foi construída uma escola para as crianças no local.

Ainda de acordo com a Famasul, em 2012, os ampliaram a invasão para 300 hectares e agora tomaram posse da sede da fazenda oitava propriedade invadida na região, onde os indígenas pretende formar a Terra Indígena Arroio-Korá, na fronteira com o Paraguai.

“Os indígenas estão abordando todos os indivíduos que passam pela estrada naquele local e que os mesmos estão armados e realizando vistoria nas pessoas e veículos que por lá transitam, muitas vezes impedindo a passagem dos trabalhadores rurais daquela região e apontando armas para as pessoas”, “Mato Grosso do Sul possui atualmente 84 propriedades rurais invadidas por indígenas”, consta na nota.

Últimas notícias