Geral

Agetran tenta enquadrar campograndenses nas regras de estacionamento

Fiscalização volante tem agido em pontos críticos da Capital, identificados por um estudo da Prefeitura

Midiamax Publicado em 01/04/2015, às 07h52

None
img_20150330_160146.jpg

Fiscalização volante tem agido em pontos críticos da Capital, identificados por um estudo da Prefeitura

O mesmo local onde se viu por muitas e muitas vezes o estacionamento irregular, sobre calçadas, em área de faixa amarela ou até sobe faixa de pedestres está mais difícil de passar imune em Campo Grande. É o que garante a Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Campo Grande (Agetran), que por meio de uma fiscalização mais ativa tem procurado autuar com maior regularidade motoristas que praticam esse erro.

A novidade da fiscalização volante, segundo a própria Prefeitura confirma, é que há hoje uma diretriz do órgão em voltar mais vezes nos locais para verificar se a prática irregular é reicidente, com o objetivo de com isso ‘autuar, autuar e autuar’ até que os motoristas aprendam a respeitar as leis de Trânsito que regulam sobre estacionamento. 

O trabalho do órgão no entanto não fica enfatizado apenas em multar, conforme a Prefeitura se defende. A Agetran também tem ido a vários pontos da cidade, como na Avenida Ceará, próximo a Rua Maranhão para orientar os condutores sobre a irregularidade dos estacionamentos em pontos onde ele é proibido.

“Além das reclamações, é previsto no plano diário de fiscalização da Agetran as rotas que atendem os locais de grande fluxo, como as universidades, escolas, igrejas e outros. Não é possível apurar o número de multas por localização, já que as notificações são lavradas por código de infração e não por endereço fixo”, explica o Poder Público Municipal em nota endereçada ao Midiamax.

A ouvidoria do município e os meios de comunicação tem ajudado a indicar para a Agetran os pontos de maior incidência da irregularidade diz a Prefeitura. Um dos que fazem parte da rotina de fiscalização da Agetran quase todas as tardes é na esquina da Rua Rio Grande do Sul com a Avenida Afonso Pena, onde carros se amontoam na calçada no período da tarde, em cima da área de calçada ou até da faixa de pedestre. Só em 2015, diz uma fonte que acompanha o dia-a-dia do local que a Agetran já ‘canetou veículos mais de dez vezes.

Jornal Midiamax