A universitária Renata Jacquet, de 26 anos, foi fazer balaiagem (processo de tintura rápido que clareia o cabelo) em salão de beleza de Campo Grande e voltou com o cabelo manchado. No dia 1º de julho, ela foi ao Ronaldos Cabeleireiros HairStylist, quando ocorreu o problema.

“Percebi uma mancha nítida na frente do meu cabelo, pedi que descolorissem e corrigissem. No fim do processo, não mostraram o resultado no espelho, como de praxe. Paguei R$ 240 e fui embora”, conta. Ao chegar à casa da mãe em busca de opinião, Renata percebeu que o cabelo estava manchado e voltou ao salão na quinta-feira (3), para consertarem o erro.

Renata diz que foi bem atendida e que foi feito todo o processo novamente, sem cobrarem nada dela. Porém, a cena se repetiu: não mostraram o resultado e, ao voltar para casa, ela constatou que as manchas continuaram. “Cheguei a pensar que era comigo, mas vi no Facebook diversas reclamações de lá”, conta.

Depois do duplo erro, a universitária desistiu de voltar ao salão. “Foi realizada a química duas vezes e não tiveram sucesso. Continuou manchado e ficou mais danificado ainda”, garante. Renata frisou que o proprietário do salão foi gentil e atencioso, mas que “as pessoas têm que correr atrás de seus direitos para que isso não aconteça de novo”.

Salão admite erro

Ronaldo, proprietário do local, admitiu o erro, que segundo ele foi corrigido pelo salão. “Nós primamos pela qualidade do serviço, mas infelizmente não vamos satisfazer todos. Não tiro a razão dela”, disse.