O deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) avalia como “estimulantes” os números da pesquisa DATAmax, feita em Campo Grande, que o colocam com 22,8% das intenções de voto para governador. O tucano vê nos dados um grande potencial de crescimento de sua candidatura e um sinal da vontade de mudança por parte do eleitorado, colocando-o com “muita força” para chegar ao segundo turno.

Na liderança da pesquisa, Nelsinho Trad (PMDB) governou Campo Grande por oito anos (2005-2012), enquanto o senador Delcídio do Amaral (PT), o segundo no levantamento, teve sua pré-candidatura anunciada com grande antecedência, lembra Reinaldo. “Eu anunciei minha pré-candidatura há uma semana, praticamente”, analisa o deputado tucano.

O cenário apontado na pesquisa faz Reinaldo ver “muita chance” de estar no segundo turno. Com baixa rejeição e vendo-se ainda desconhecido na Capital por parte do eleitorado, o tucano vislumbra “um grande potencial para crescer” na disputa daqui para frente.

“O eleitor está manifestando, também, seu desejo por mudança, por uma nova política, com transparência, responsabilidade, respeito”, diz o pré-candidato do PSDB. Na visão dele, os números levantados em Campo Grande acabam por refletir em todo o Estado.

Reinaldo avalia seu projeto político representando a nova política desejada pelo eleitor. “Temos 20 anos de polarização entre PMDB e PT e nosso projeto representa o novo”.

O tucano cita o Pensando MS, ciclo de debates promovido pelo PSDB em todas as regiões de Mato Grosso do Sul para embasar um programa de governo. Nele, lembra, verificou-se que saúde, segurança, emprego e renda são as principais necessidades apontadas pela população e, por isso, nortearão sua proposta na disputa pelo Executivo de Mato Grosso do Sul.