Marina quer fim da reeleição e diz que cargo não é propriedade de partido

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, se comprometeu nesta sexta-feira a não disputar um segundo mandato caso seja eleita em outubro. A ex-senadora também deixou em aberto a decisão de deixar o partido em 2015 para fundar a Rede Sustentabilidade. “Agora não é hora de ficarmos cada um querendo valorizar a […]
| 23/08/2014
- 01:12
Marina quer fim da reeleição e diz que cargo não é propriedade de partido

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, se comprometeu nesta sexta-feira a não disputar um segundo mandato caso seja eleita em outubro. A ex-senadora também deixou em aberto a decisão de deixar o partido em 2015 para fundar a Rede Sustentabilidade.

“Agora não é hora de ficarmos cada um querendo valorizar a parte. É hora de lutar pelo todo. Nosso compromisso é pelo fim da reeleição. O meu mandato será um mandato de apenas quatro anos. O que eu quero é ajudar a renovar a política”, afirmou Marina.

A proposta de fim da reeleição estará no programa de governo da ex-senadora, que será lançado no próximo dia 29.

Marina desconversou quando foi questionada se o projeto de fundar a Rede no próximo ano está mantido, mesmo depois que o PSB a colocou na cabeça da chapa presidencial com a morte de Eduardo Campos.

“Me comprometo a governar o Brasil. Não devemos tratar o presidente como propriedade de um partido. A sociedade está dizendo que quer se apropriar da política, e as lideranças políticas têm que entender que o Estado não é um partido e que o governo não é o Estado”, disse.

Depois da crise gerada com a saída de Carlos Siqueira da coordenação geral de campanha, Marina se reuniu nesta sexta-feira com a nova coordenadora, a deputada federal Luiza Erundina, e outros integrantes da equipe.

Últimas notícias