Passado o fim de semana que confirmou a liderança isolada após a quarta rodada do Brasileirão, o Inter volta as atenções à Copa do Brasil. As dificuldades enfrentadas no jogo de ida pela segunda fase diante do Cuiabá, na Arena Pantanal, não foram esquecidas. O empate em 1 a 1 com atuação aquém das apresentadas pela equipe colorada em outras partidas ligou o alerta, mesmo que o adversário tenha menor expressão, não figure na elite do futebol brasileiro e tenha surgido oficialmente como clube em 2001. Preocupa. E Abel Braga assume.

Ainda em meio à comemoração pela boa atuação na virada de 2 a 1 sobre o Atlético-PR no sábado, o técnico colorado não escondeu que o importante será passar, seja com o placar que for, justamente pelas complicações que são esperadas no Beira-Rio.

“É um jogo que me preocupa,” afirmou Abelão.

“O que eu quero é passar, é um jogo fundamental. Vamos encarar com seriedade. É uma equipe muito rápida, e eles têm que fazer o gol. Não vou colocar meu time atrás porque seria incoerência minha, mas teremos que saber jogar,” completou.

Após o empate em Cuiabá, Abel Braga disse que o grupo colorado foi surpreendido pelo adversário, que passou a dominar logo após os primeiros minutos. Adiantou a marcação e evitou os avanços do Inter.

“O adversário usou uma estratégia que deu muito certo. Nos tirou espaço,” analisou o treinador na ocasião.

E se Abel não irá recuar o Inter, a torcida que é esperada em peso no Beira-Rio poderá ser uma aliada. Terá também o papel de ajudar a marcar o adversário ao transformar o estádio em um caldeirão. Muitos colorados compareceram à Arena Pantanal, é verdade, mas jogar em casa é diferente.

O treinador acredita nesse apoio, e cita a maneira como os torcedores se comportaram para ajudar o time na virada sobre o Atlético-PR como um modelo a ser seguido na quarta-feira.

“O que eu quero é ressaltar para o torcedor que não será fácil. O torcedor hoje (sábado, contra o Furacão) foi fundamental, foi lindo, eles incendiaram,” destacou.

Além de se preocupar com o adversário, Abel também terá de pensar na escalação do seu time. Paulão saiu ainda no primeiro tempo contra o Atlético-PR com dores na virilha, e o médico Guilherme Caputo disse que seria difícil ele atuar na quarta. Juan também não tem presença garantida porque, segundo o técnico, “não é um jogador para se escalar de três em três dias”. Sendo assim, ele chega a cogitar entrar em campo com Ernando e Índio, mas não descarta a presença de Alan Costa. Por isso, ainda não confirma a dupla de zaga. Aránguiz se recuperou das dores no tendão no pé, foi titular no sábado e deve ser confirmado.