Geral

Estelionatária suspeita de aplicar golpes que ultrapassam R$ 2 milhões é presa em MS

Uma mulher de 59 anos foi presa por ser suspeita de aplicar golpes que ultrapassam R$ 2 milhões em Mato Grosso do Sul. Marilda Fátima Kailer de Oliveira foi presa na segunda-feira (23), em Rochedo, a 81 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a Polícia Civil, a mulher foi presa por força de um […]

Arquivo Publicado em 24/06/2014, às 20h26

None

Uma mulher de 59 anos foi presa por ser suspeita de aplicar golpes que ultrapassam R$ 2 milhões em Mato Grosso do Sul. Marilda Fátima Kailer de Oliveira foi presa na segunda-feira (23), em Rochedo, a 81 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a Polícia Civil, a mulher foi presa por força de um mandado de prisão preventiva.


Conforme a delegada Ariene Nazareth Murad de Souza Cury, da Dedfaz (Delegacia Especializada de Repressão em Crimes de Defraudações, Falsificações), Marilda Fátima é investigada por crimes de estelionato, vendendo fazendas com documentos e procurações falsas. Segundo levantamento feito pela Dedfaz, ela já aplicou golpes que ultrapassaram dois milhões de reais.


Golpes


A polícia também vai investigar o envolvimento de comparsas nos golpes. Um dos ‘parceiros’ nos golpes aplicados pela estelionatária é Teodoro Cassiano Cardoso, de 43 anos, preso em 2012, por aplicar o mesmo tipo de golpe. A prisão dela, nesta semana se deu após a expedição de um mandado de prisão com relação a um inquérito de 2011, da Defurv, na qual, os dois estão envolvidos.


Na época, a Polícia Civil divulgou haver dez inquéritos policiais que apuravam  a participação dele em golpes. Ele fazia negociação de imóveis com documentos falsos e também, enganava mulheres com quem mantinha relacionamento, que acabavam perdendo parte de seu patrimônio que era transferido para o “golpista”.


Na Dedfaz, há quatro procedimentos de investigação envolvendo a mulher, dois já foram concluídos. Ela também é investigada pela 3ª DP de Campo Grande e pela Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos.


Após a prisão, a suspeita foi encaminhada ao presídio feminino local e permanecerá à disposição da Justiça.

Jornal Midiamax