Custo zero: três candidatos de MS apresentaram contas de campanha sem receitas ou gastos

O PP, PSTU e PSOL não teriam arrecadado e nem gastado nada nesta primeira prestação de contas.
| 13/08/2014
- 15:54
Custo zero: três candidatos de MS apresentaram contas de campanha sem receitas ou gastos

O PP, PSTU e PSOL não teriam arrecadado e nem gastado nada nesta primeira prestação de contas.

Após uma semana da divulgação da primeira prestação de contas dos candidatos, partidos e comitês financeiros, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não divulgou as informações referentes aos candidatos do PSOL, PSTU e PP, tanto para governador quanto ao Senado. Representantes dos partidos confirmaram que entregaram a primeira parcial dentro do prazo legal, porém, em todos os casos não houve entrada de receitas ou gastos realizados.

Para Cléia Montezano, presidente regional do PSTU e membro da equipe de coordenação da campanha, a ausência de valores na primeira parcial reflete a posição ideológica da legenda. Segundo Cléia, o partido se auto-financia e não aceita recursos de empresas privadas, públicas, organizações civis ou outras representações. “A princípio não entrou nenhum valor e fazemos uma campanha com trabalhadores”, disse.

A presidente regional da sigla confirmou que a prestação de contas do PSTU foi a primeira a ser entregue, e que, de fato, não consta nenhum valor declarado nas receitas e em despesas. “Estamos andando com os pés no chão. Não temos panfleto ainda, e as gravações para programa de TV e rádio serão feitas com a câmera de uma militante”, contou Cléia. A coordenadora ressaltou que o candidato ao governo do Estado pelo partido, Professor Monje, mora em Corumbá, não possui veículo e faz campanha pela cidade a pé. “Quando ele precisa vir para Campo Grande, vem de carona”, disse. A coordenadora afirmou que na segunda parcial já deverá ter alguma movimentação.

“Falei com o TRE-MS (Tribunal Superior Eleitoral) e estão averiguando sobre os extratos”, disse Alexandre Omedo, secretário de comunicação do PSOL. Segundo ele, a prestação de contas foi entregue no dia 2 de agosto. “Quando você manda a prestação de contas online gera um extrato que foi recebido”, afirmou Alexandre.

O PSOL também entregou a primeira parcial da prestação de contas sem valores de receitas ou despesas. Alexandre explicou que não houve recebimento de doações, assim como o partido não realizou despesas até o momento da entrega da primeira parcial.

O presidente regional do PP, Alcides Bernal, e que concorre ao Senado, informou que a prestação de contas da legenda também foi entregue e dentro do prazo legal, mas, a exemplo das demais siglas, foi entregue sem entrada de recursos ou saída de despesas. “Zero movimento. Não recebemos nenhuma doação e nem efetuamos nenhuma despesa”, afirmou o ex-prefeito cassado em março deste ano.

Bernal afirmou, durante o lançamento oficial da campanha da legenda, que a campanha será feita a custo zero e a base do voluntariado.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias