Geral

Comissão da ONU denuncia cerco e fome como métodos de guerra na Síria

A Comissão de Investigação da ONU sobre as violações dos direitos humanos na Síria denunciou o uso dos cercos e da fome como estratégia de guerra pelo regime de Bashar al-Assad, na mais recente atualização do relatório divulgada nesta quarta-feira. “Mais de 250.000 pessoas estão submetidas a um cerco na Síria, regularmente bombardeadas pela artilharia […]

Arquivo Publicado em 05/03/2014, às 12h19

None

A Comissão de Investigação da ONU sobre as violações dos direitos humanos na Síria denunciou o uso dos cercos e da fome como estratégia de guerra pelo regime de Bashar al-Assad, na mais recente atualização do relatório divulgada nesta quarta-feira.


“Mais de 250.000 pessoas estão submetidas a um cerco na Síria, regularmente bombardeadas pela artilharia e a aviação. Estão privadas de ajuda humanitária, de alimentos, de cuidados médicos e devem escolher entre a fome a rendição”, afirma o documento.


“O governo utiliza a técnica do cerco, instrumentalizando as necessidades fundamentais de água, comida, refúgio e cuidados médicos como elementos de sua estratégia”, destacam os juristas da comissão da ONU.

Jornal Midiamax