Alex do PT afirma que oitivas de ex-secretários comprovaram irregularidades na saúde

Ao final das oitivas da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, nesta sexta-feira (04), na Câmara, o vereador Alex do PT concluiu que os depoimentos dos ex-secretários de Saúde, deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Leandro Mazina, comprovaram as irregularidades existentes, pois os depoentes não conseguiram desmentir as acusações. De acordo com o […]
| 04/10/2013
- 21:42
Alex do PT afirma que oitivas de ex-secretários comprovaram irregularidades na saúde

Ao final das oitivas da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, nesta sexta-feira (04), na Câmara, o vereador Alex do PT concluiu que os depoimentos dos ex-secretários de Saúde, deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) e , comprovaram as irregularidades existentes, pois os depoentes não conseguiram desmentir as acusações.

De acordo com o vereador, eles não conseguiram esclarecer diversas questões, como o porquê não fizeram nada para evitar o sucateamento do Hospital Universitário e a recusa do acelerador linear. Além disto, eles não explicaram o porquê de manterem até 2012 auditores comissionados, quando o recomendando são profissionais concursados.

A autorização de PACs (procedimentos de alta complexidade) feita de forma manual e não eletrônica, também ficou sem justificativa, além de doações à Fundação Carmem Prudente, mantenedora do Hospital do Câncer, sem o conhecimento dos secretários. Questões relativas a erros na prestação de contas também não foram explicadas.

A conclusão do vereador ao final da oitiva é de que não havia controle do dinheiro público. “Por isto, virou o que virou”, afirmou.

Sobre os aceleradores lineares, Mazina, afirmou que o HU tinha dito que não tinha interesse em ficar com o aparelho e não tinha como a prefeitura ir até Brasília e solicitar, já que o próprio hospital não tinha interesse. “É preciso deixar claro que Campo Grande tem gestão plena. Mas isso não significa que ela é um imperador que pode enfiar goela a baixo as decisões”, afirmou.

O presidente de Comissão, vereador Flávio César (PTdoB) explicou que por meio das oitivas é feito um contraposto com os documentos, que geraram o produto final. Ele acredita que a última oitiva da CPI da Saúde deve ocorrer na próxima segunda-feira, quando ex-secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi deve ser ouvida. O relatório final deve ser concluído em um prazo de 30 dias, ou seja, no dia 15 de novembro.

Veja também

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães

Últimas notícias