Um topógrafo que trabalhava em região de garimpo no município de Guarantã do Norte (715 km ao Norte de Cuiabá) foi morto a tiros durante uma viagem para a formatura da filha, em Alta Floresta (803 km ao Norte de Cuiabá). Ele foi executado após uma discussão em frente a uma lanchonete, quando foi defender um funcionário acusado de roubo.

De acordo com as informações da Polícia Civil, Nemédio Barbosa, 64 anos, foi executado com três tiros à queima roupa, não resistiu aos ferimentos e morreu no local, antes mesmo do atendimento médico. A vítima trabalhava em uma fazenda para a retirada de ouro, e seguia para casa junto com um rapaz conhecido como “Danielzinho” com várias passagens pela polícia.

Testemunhas relataram que no domingo (07), os dois seguiram viagem até Novo Mundo, onde almoçaram e aguardaram carona com uma pessoa não identificada. Em um determinado momento, “Danielzinho” teria sentado em cima de uma moto, e acabou discutindo com populares que o acusaram de tentar roubar o veículo.

Na tentativa de ajudar o colega, a vítima entrou no meio da discussão e acabou sendo baleado por um homem não identificado, que efetuou cinco disparos e acertou três em Nemédio. Em seguida, o acusado fugiu e há suspeita de que ele esteja escondido em Novo Mundo. Entretanto, até o momento, não foi localizado pela polícia.

‘Danielzinho’ fugiu logo após o homicídio. À polícia ele negou que estivesse roubando a moto e alegou que fugiu por medo de também ser morto.