Um abraço simbólico à maternidade encerrou na manhã desta sexta-feira (5) as atividades da Semana Mundial do Aleitamento Materno em Corumbá. Ao longo da semana foram realizadas palestras; panfletagens e diversas ações nas unidades de saúde, para chamar a atenção de gestantes sobre os benefícios do leite materno nos primeiros meses de vida dos bebês.

A primeira-dama e secretária Especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira, participou do encerramento da campanha. Ela destacou que a sensibilização dos pais deve continuar ao longo de todo o ano. “Todas as ações realizadas ao longo desta semana foram importantes para estimular a prática do aleitamento, mas este é um trabalho que não deve ter fim nunca. Como embaixadora da Rede Amamenta Brasil na cidade, combatemos o desmame precoce. É consenso que o leite materno garante uma infância saudável à criança, fruto mais importante deste gesto de amamentação”, afirmou a madrinha do Amamenta Brasil em Corumbá.

Corumbá foi a primeira cidade do País a ser credenciada na Rede Amamenta Brasil, programa do Ministério da Saúde voltado à promoção, proteção e apoio à prática do aleitamento materno. As Unidades de Saúde Doutor Breno de Medeiros, Dom Bosco, Doutor Gastão de Oliveira, Nova Corumbá, Doutor Humberto Pereira, Doutor Ênio Cunha, Aeroporto, Beira Rio, São Bartolomeu, Taquaral e os 16 tutores formados no município receberam a certificação em dezembro de 2010.

Somente em julho deste ano, a maternidade registrou 191 partos, com 186 nascidos vivos. Desse total, 98 partos normais e 90 cesarianas.

Leite humano

O leite materno é muito diferente do leite adaptado (leite em pó). Ele contém todas as proteínas, açúcar, gordura, vitaminas e água que o bebê necessita para ser saudável. Além disso, contém determinados elementos que o leite em pó não consegue incorporar, tais como anticorpos e glóbulos brancos. É por isso que o leite materno protege o bebé de certas doenças e infecções.

O aleitamento materno protege as crianças de: otites, alergias, vômitos, diarréia, pneumonias, bronquiolites, meningites e outras doenças. O leite materno também melhora o desenvolvimento mental da criança, além de ser mais facilmente digerido. O ato de amamentar ainda promove o estabelecimento de uma ligação emocional, muito forte e precoce, entre a mãe e a criança, designada tecnicamente por vínculo afetivo. O ato de mamar ao peito melhora a formação da boca e o alinhamento dos dentes.

Amamentar tem vantagens também para a mãe: a mãe que amamenta sente-se mais segura e menos ansiosa; amamentar faz queimar calorias e por isso ajuda a mulher a voltar, mais depressa, ao peso que tinha antes de engravidar; ajuda o útero a regressar ao seu tamanho normal mais rapidamente; a perda de sangue depois do parto acaba mais cedo; a amamentação protege do cancro da mama que surge antes da menopausa, do cancro do ovário e da osteoporose. A amamentação exclusiva também protege da anemia (deficiência de ferro). Com informações da Assessoria de Comunicação Institucional.