O soldado da Polícia Militar de Corumbá, Daniel Adolfo Valdez Fushimoto, 32, segue internado no Centro de Tratamento Intensivo da Clínica Campo Grande, na capital do Estado. Ele está em coma induzido e foi submetido a uma cirurgia no último sábado, 13 de agosto. A equipe médica que assiste ao policial mantém o coma induzido à espera de reações de melhora, mas o quadro clínico é estável. A esposa do soldado da PM está em Campo Grande acompanhando o tratamento do marido.

Valdez se acidentou durante perseguição a um suspeito na noite da quinta-feira, 11 de agosto, e sofreu traumatismo craniano. Em companhia de outros dois policiais militares, ele fazia o patrulhamento de moto na região conhecida como Beco da Sete, quando o condutor de uma motocicleta – de cor prata – fugiu acelerando o veículo assim que avistou a equipe da PM.

Os policiais saíram em perseguição ao motoqueiro, deram ordem de parada, mas o condutor não obedeceu e continuou a fuga. Para ampliar o cerco, a equipe se dividiu e o soldado Valdez seguiu pela rua Pedro de Medeiros, no bairro Popular Velha, onde o veículo que ele pilotava colidiu contra uma barreira de pedras (semelhante a lombada, mas feita rusticamente por moradores da localidade) que cruzava a via. Com o impacto, o policial militar foi lançado a uma distância aproximada de 20 metros.

Testemunhas disseram que dois homens, ocupando uma motocicleta, se aproximaram do policial, já acidentado, olharam para o soldado caído no chão e foram embora sem prestar socorro. Transportado pela equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) ao hospital, o policial militar sofreu lesões no rosto e couro cabeludo e teve traumatismo crânio-encefálico grave. O militar foi transferido para a capital sul-mato-grossense numa UTI aérea.