Contestando informações de pesquisa realizada pela Fetems, (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), o prefeito de Glória de Dourados, Arceno Athas Junior (PSB), afirma que, desde 2009, os professores da rede municipal têm rendimentos acima do piso.

Segundo o prefeito, o rendimento apontado pela Fetems, de R$ 700, é para a jornada de 20 horas, e não de 40 horas, como informado. “Os professores de nível 1 recebem na verdade R$ 648 por 20 horas, e esse valor aumenta para os de nível 2, que têm especialização, e nível 3, que têm mestrado”, disse. Na pesquisa, Glória de Dourados aparece como o município com pior remuneração no Estado.

O prefeito confirmou que esses valores apontados como rendimento incluem acréscimos e gratificações, não se tratando, portanto do salário base dos professores. De acordo com ele, os municípios aguardam decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) para que o valor do piso seja pago como salário base.