Geral

Londres admite usar mísseis para proteger Olimpíada

O secretário de Defesa britânico, Philip Hammond, afirmou nesta segunda-feira que a Grã-Bretanha não medirá esforços para proteger Londres durante os Jogos Olímpicos de 2012, que serão realizados na capital inglesa entre os dias 27 de julho e 12 de agosto. Falando ao Parlamento nesta segunda-feira, Hammond foi questionado por seu antecessor no cargo, Liam […]

Arquivo Publicado em 14/11/2011, às 19h33

None

O secretário de Defesa britânico, Philip Hammond, afirmou nesta segunda-feira que a Grã-Bretanha não medirá esforços para proteger Londres durante os Jogos Olímpicos de 2012, que serão realizados na capital inglesa entre os dias 27 de julho e 12 de agosto.


Falando ao Parlamento nesta segunda-feira, Hammond foi questionado por seu antecessor no cargo, Liam Fox, que renunciou ao cargo mês passado, e afirmou que, se as Forças Armadas da Grã-Bretanha recomendarem, mísseis antiaéreos poderão ser utilizados na defesa de Londres. Em 1996, quando os Jogos aconteceram em Atlanta, os EUA fizeram uso de tal armamento.


“Todos os recursos necessários para garantir a segurança e o bem-estar dos Jogos Olímpicos de Londres serão utilizados”, disse Hammond.


Desde o atentado que matou 11 atletas israelenses na Olimpíada de 1972, em Munique, os custos com segurança ocupam tomam parte do orçamento dos Jogos. Em Londres, os gastos baterão todos os recordes, diante da alta possibilidade de ameaças terroristas na Olimpíada londrina, segundo afirma o próprio governo britânico.


A tendência é que Londres precise de o dobro de profissionais de segurança trabalhando em sua defesa do que o previsto inicialmente. O ministério da Defesa britânico já admite que os 10.000 seguranças contratados não serão suficientes. Cerca de 6.000 soldados também deverão trabalhar. Outros 12 mil policiais estarão de plantão em Londres durante os Jogos.

Jornal Midiamax