A Organização das Nações Unidas (ONU) determinou hoje (6) o envio de 130 mulheres militares, de Bangladesh, para o Haiti. As militares atuarão na área de segurança dos campos de desabrigados – vítimas do terremoto do dia 12 de janeiro. A decisão foi tomada pelo Departamento de Operações de Paz da ONU.

O grupo vai reforçar as ações dos militares que já atuam sob orientação do Conselho de Segurança, segundo informações da porta-voz das Nações Unidas, Marie Okabe.

“Enquanto os acertos das unidade de segurança não forem confirmados, o mais provável é que este contingente atue em parceria com a polícia haitiana. O objetivo é oferecer segurança às pessoas desamparadas.”

O Fundo para a Infância das Nações Unidas (Unicef) celebrou o retorno das crianças às sala de aula, depois de três meses afastadas das escolas. O terremoto destruiu cerca de 4 mil escolas, atingindo 3 milhões de crianças. Cerca de 38 mil alunos e 1,3 mil professores morreram em decorrência dos tremores de terra.

Segundo o Unicef, é fundamental que as crianças recuperem o sentimento de segurança e normalidade ao frequentar o ambiente escolar.

Pelo menos 222 mil pessoas morreram em decorrência do terremoto do dia 12 de janeiro que atingiu 7 graus de magnitude na escala Richter e destruiu a maior parte do país. A comunidade internacional se uniu na busca de alternativas de apoio logístico e financeiro para o Haiti e a população.