Após perseguição, PM apreende 263,5 quilos de droga em Amambai

Após uma perseguição que terminou em uma região nobre da cidade, a Polícia Militar realizou a apreensão de 263,5 quilos de maconha e prendeu um dos traficantes em flagrante no início da madrugada dessa segunda-feira (1) em Amambai. Os policiais realizavam patrulhamento preventivo de rotina na altura da Avenida Nicolau Otano, região central da cidade, […]
| 01/03/2010
- 20:50
Após perseguição, PM apreende 263,5 quilos de droga em Amambai

Após uma perseguição que terminou em uma região nobre da cidade, a Polícia Militar realizou a apreensão de 263,5 quilos de maconha e prendeu um dos traficantes em flagrante no início da madrugada dessa segunda-feira (1) em Amambai.

Os policiais realizavam patrulhamento preventivo de rotina na altura da Avenida Nicolau Otano, região central da cidade, quando tentaram abordar para averiguação, um veículo Monza, cor vermelha, placas JKS 8773 de Ribeirão Preto-SP com dois indivíduos abordo.

Ao notar que seria abordado, o condutor do veículo acelerou, tentou fugir e foi acompanhado taticamente pela PM até a região próxima ao Alphaville Clube, uma área nobre da cidade em Amambai, onde os traficantes pararam o carro e tentaram fugir a pé.

Com apoio de outra viatura, os policiais cercaram a região e conseguiram capturar um dos acusados, Gilmar de Oliveira, de 37 anos, morador no Bairro Planalto em Caarapó.

Durante vistoria no veículo, encontraram sobre o banco traseiro e o bagageiro do carro, pelo menos sete fardos de náilon contento tabletes de maconha prensada, que depois de pesados, totalizaram 263 quilos e 500 grama da droga.

Indagado pelos policiais, Gilmar de Oliveira, que segundo a PM já tem pelo menos seis passagens pela polícia, três por porte ilegal de armas, uma por violência doméstica e duas por tráfico de drogas e inclusive estaria cumprindo pena em regime semi-aberto, disse que havia comprado a maconha por R$ 25 reais o quilo em Coronel Sapucaia, na fronteira com o Paraguai e pretendia vender a droga na cidade de Dourados.

De acordo com a PM, no ato da prisão Gilmar também teria delatado seu comparsa na hora da abordagem, que acabou fugindo do cerco policial, porém maiores informações sobre o individuo não foram divulgadas para não atrapalhar o processo de investigação.

O acusado, Gilmar de Oliveira, foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai para ser autuado em flagrante por tráfico de drogas, crime que em caso de condenação, acarreta em uma pena que varia de 5 a 15 anos de prisão.

Últimas notícias