A Fifa divulgou, nesta sexta-feira (6), alguns detalhes do calendário previsto para a Copa do Mundo de 2030. Embora tenha , Marrocos e Portugal como países-sede, o torneio fará jogos de abertura no Uruguai, na Argentina e no .

De acordo com a entidade, as seleções que participarem das três partidas na América do Sul terão duas semanas de descanso até voltarem a campo na Copa. Então, farão jogos já em território espanhol, marroquino ou português.

O pontapé inicial longe das sedes majoritárias foi a forma de a Fifa corresponder ao apelo do Uruguai. O país liderava a candidatura sul-americana com a meta de celebrar os 100 anos da primeira Copa, realizada em solo uruguaio em 1930. Os três jogos de abertura, com as respectivas seleções anfitriãs em campo, serão nos dias 8 e 9 de junho. Também haverá uma cerimônia de celebração do centenário do Mundial, em Montevidéu.

Então, as equipes que jogarem na América do Sul, entre elas Uruguai, Argentina e Paraguai, vão disputar a segunda rodada da fase grupos nos dias 21 e 22 de junho. Aí, os jogos serão na Espanha, no Marrocos ou em Portugal. As demais seleções dessas chaves fazem a rodada de nos dias 15 e 16 de junho, nas sedes principais. Os primeiros jogos dos outros grupos acontecerão a partir do dia 13 de junho.

Final da Copa será em 21 de julho em local ainda incerto

A Fifa também definiu a final para o dia 21 de julho. O local, contudo, ainda é incerto. Representantes espanhóis e marroquinos começaram a se movimentar para levar a decisão do Mundial aos seus respectivos países. Assim, fizeram manifestações públicas sobre o assunto poucas horas depois do anúncio da Fifa.

O presidente da Federação Marroquina de Futebol, Faouzi Kekjaa, disse em entrevista à Rádio Mars, do Marrocos, que espera uma final em Casablanca. A ideia é levar a partida para o novo estádio planejado para a cidade. “Esperamos viver uma final extraordinária que honre todo o continente e as jovens gerações em um estádio em Casablanca que será extraordinário e maravilhoso”, afirmou.

Na margem oposta do Mediterrâneo, também há desejo de receber a final da Copa de 2030, conforme afirmado por Miguel Iceta, ministro interino dos Esportes da Espanha, em entrevista à rádio Onda Cero. “Espera-se que a final seja realizada na Espanha”, disse Iceta, que também disse haver um acordo avançado sobre as sedes com as federações de Marrocos e Portugal.

Saiba Mais