O duelo entre os dois maiores campeões da decidiu quem vai seguir adiante na edição de 2023. É o , com cinco títulos, que venceu o , por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Mineirão, pelo jogo de volta das oitavas e vai atrás do hexacampeonato. O time mineiro, com seis títulos, não chega às quartas e se despede da competição.

No jogo de ida, em Porto Alegre, houve empate por 1 a 1 e, com a vaga garantida, os gaúchos ficam com o prêmio de R$ 4,3 milhões. O gol da vitória foi marcado por Villasanti, aos 27 minutos do primeiro tempo, numa saída de bola errada da defesa cruzeirense

Antes do jogo Renato Gaúcho confirmou que não mudaria o esquema com cinco defensores – dois laterais e três zagueiros -, quatro jogadores no meio-campo, deixando apenas o artilheiro Luis Suárez na frente. Com seis homens no meio-campo, dali saia o primeiro combate. Os gremistas estavam distribuídos para se defender e depois tentar o contra-ataque.

O português Pepa armou o Cruzeiro de forma mais simples, dentro do esquema 4-3-3 e disposto a atacar desde o início do jogo, aproveitando o grito de apoio da torcida, vindo da arquibancada. Neste embalo, quase fez o primeiro gol aos sete minutos quando Henrique Dourado cabeceou fraco, com a parte lateral da cabeça, mas a bola tinha endereço certo. O zagueiro gremista Bruno Alves correu e esticou a perna para alavancar a bola em cima da linha de gol. O defensor fez um ‘golaço’ para o Grêmio.

Após o lance emocionante o jogo ficou equilibrado e só mudou aos 27 minutos quando saiu o gol do Grêmio. Um ‘gol dado’ pela defesa cruzeirense, quando Lucas Oliveira tentou o toque lateral na frente da área para Luciano Castán, mas entregou nos pés de Luis Suárez. O uruguaio fez o passe para Villasanti, na frente da área, o meia ajeitou e bateu cruzado no canto direito do goleiro Rafael.

Por alguns momentos, o Cruzeiro perdeu o controle emocional. Em um lance individual de Mateus Vidal, quase saiu o empate aos 35 minutos. Após receber a bola na intermediária, passou por dois adversários e soltou a bomba. A bola passou perto da trave esquerda de Gabriel Grando, que saltou atrasado.

O time mineiro ganhou confiança e partiu para cima. Após uma sequência de escanteios, criou duas grades chances para empatar. Aos 43 minutos, Henrique Dourado recebeu a bola dentro da área de lado, fez o giro e bateu de esquerda. Uma bomba, mas a bola explodiu no travessão. Dois minutos depois, o zagueiro Lucas Oliveira quase se redimiu ao chutar forte de fora da área, exigindo que o goleiro gaúcho saltasse para dar um tapa no alto e evitasse o gol.

O segundo tempo começou com o Cruzeiro sufocando o Grêmio em seu campo de defesa. Ao visitante restou apenas se defender com duas linhas de quatro jogadores na frente de sua grande área. Mas assustou no primeiro contra-ataque, quando Bitello marcou o segundo gol, aos 17 minutos. O lance, porém, foi anulado pelo VAR que apontou um empurrão de Cuiabano em cima de Wesley. Uma falta bem visível.

Passado o susto, o Cruzeiro voltou ao seu ritmo de pressão total Mas sem eficiência e sem finalizações. Aos 27 minutos, o técnico Pepa resolveu arriscar, tirando o volante Wallisson para a entrada do atacante Gilberto. Depois com Neto Moura na vaga de Felipe Machado.

A melhor chance saiu aos 38 minutos, quando Gilberto, do lado esquerdo, bate rasteiro, o goleiro Gabriel Grando rebateu e na pequena área houve a dividida a favor da defesa quando Dourado tentava completar para as redes. Apesar os oito minutos de acréscimos, o Cruzeiro não teve outra boa chance para, pelo menos empatar, e decidir a vaga nos pênaltis.

No final de semana os dois times voltam as suas atenções para a nona rodada do Campeonato Brasileiro. No sábado, às 18h30, o Cruzeiro vai fazer o clássico com o Atlético no estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG). Acontece que o Mineirão vai receber um show. O Grêmio recebe o São Paulo no domingo, a partir das 16h, em Porto Alegre (RS).

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 0 X 1 GRÊMIO

CRUZEIRO – Rafael Cabral; William (Igor Formiga), Lucas Oliveira, Luciano Castãn e Marlon; Felipe Machado (Neto Moura), Wallisson (Gilberto) e Mateus Vital; Wesley (Daniel Junior), Henrique Dourado e Stênio (Bruno Rodrigues). Técnico: Pepa.

GRÊMIO – Gabriel Grando; Fábio (João Pedro), Bruno Alves, Bruno Uvini, Kannemann e Reinaldo; Villasanti, Carballo (Mila), Bitello (Gustavo Martins) e Cuiabano (Everton Galdino); Luis Suárez (Diogo Barbosa). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS – Villasanti, aos 27 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues de Souza (SP).

CARTÕES AMARELOS – Gilberto e Pepa (Cruzeiro). Kannemann, Mila e Everton Galdino (Grêmio).

CARTÃO VERMELHO – Felipe Machado (no banco do Cruzeiro).

RENDA – R$ 1.961.605,00.

PÚBLICO – 41.090 torcedores.

LOCAL – Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Saiba Mais