A troca de Vanderlei Luxemburgo por Mano Menezes não foi capaz de reverter o futebol melancólico apresentado pelo ao longo da temporada. O último sonho de título teve um ponto final nesta terça-feira, na Arena Castelão. O Fortaleza foi impositivo e com um início de segundo tempo avassalador conseguiu a vaga na final da Copa Sul-Americana com uma vitória por 2 a 0.

Yago Pikachu e Tinga anotaram os gols do Fortaleza no segundo tempo e garantiram a classificação histórica. É a primeira vez que o time tricolor disputará uma decisão continental. Ao Corinthians resta a disputa do em sua luta para fugir da zona de rebaixamento.

A definição do segundo finalista da Sul-Americana acontece nesta quarta-feira, às 19h, na Argentina. No jogo de ida, os equatorianos da LDU abriram grande vantagem e encaminharam a vaga com um vitória maiúscula por 3 a 0 sobre o Defensa y Justicia. A final do torneio continental está agendada para o dia 28 de outubro, no Estádio Domingo Burgueño, em Maldonado, no Uruguai, cidade próxima a Punta del Este.

Mano Menezes não fez grandes mudanças na escalação, mas escolheu seu pupilo Romero para começar como titular pela ponta esquerda, enquanto Matías Rojas, recuperado de lesão, jogou aberto pela direita. Os primeiros minutos mostraram um Fortaleza valente, imponente e capaz de sufocar o Corinthians. A pressão no campo de ataque resultou em erros de passe da equipe alvinegra. Os cruzamentos se tornaram a principal arma da equipe tricolor para buscar o gol. O centroavante Lucero, atento à movimentação para surpreender o adversário, foi a grande preocupação da zaga corintiana.

Apesar da insistência do Fortaleza nas bolas aéreas, o primeiro grande lance foi do Corinthians. Em uma troca de passes rápidos, Yuri Alberto ficou cara a cara com o goleiro e parou em João Ricardo. Gol perdido pelo atacante corintiano. Romero também teve chance, mas com pouco ângulo para uma finalização precisa. Com o andar do ponteiro, o time da casa aumentou a intensidade de suas chegadas ao ataque e continuou mais perigoso.

Já na metade final do primeiro tempo, Cássio teve de fazer defesas que garantiram que o placar ficasse zerado por mais tempo. Pikachu e Brítez deram trabalho. Uma sequência de chutes em rebotes também arrancou suspiros dos torcedores no Castelão. O grande pecado do Fortaleza na etapa inaugural foi limitar seu repertório a cruzamentos. Quando variou suas jogadas chegou mais perto do gol. Já o Corinthians repetiu o cenário dos últimos jogos: baixa criação ofensiva e Cássio sendo fundamental na meta

O Fortaleza voltou para o segundo tempo de forma arrasadora. Sem deixar o Corinthians respirar, o time de Vojvoda aperfeiçoou sua estratégia da etapa inaugural. Após cobrança de lateral em direção à grande área, a bola ficou viva e sobrou para Pikachu, que girou e bateu firme para fazer a festa dos donos da casa, aos quatro minutos.

O pique avassalador não fez o Fortaleza abdicar do ataque. A bola área apareceu novamente, a defesa do Corinthians não se atentou a Tinga, que cabeceou sem permitir reação de Cássio para ampliar a vantagem aos 10.

Com o placar adverso, não restaram alternativas ao Corinthians que não se alçar ao ataque. Mesmo assim, a falta de qualidade técnica do elenco foi um freio para as investidas alvinegras. Mano tentou mexer no time, mas a equipe estava fadada a voltar para casa eliminada. Yuri Alberto perdeu outras boas chances. No desespero para marcar ao menos um gol, as falhas se acumularam e impediram uma reação corintiana.

O Corinthians entra em campo no próximo sábado, às 21h, para medir forças com o Flamengo, na Neo Química Arena, pelo Brasileirão. O time alvinegro está em posição delicada e precisa se livrar o quanto antes do risco de degola. O Fortaleza, por sua vez, atua no domingo, às 18h30, contra o América-MG, na Arena Castelão.

FICHA TÉCNICA

FORTALEZA 2 x 0 CORINTHIANS

FORTALEZA – João Ricardo; Tinga, Brítez, Titi e Bruno Pacheco; Caio Alexandre (Lucas Sasha), José Welison (Lucas Crispim) e Pochettino (Pedro Augusto); Yago Pikachu, Guilherme (Machuca) e Lucero (Thiago Galhardo). Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner (Bruno Méndez), Gil, Lucas Veríssimo e Fábio (Matheus Bidu); Gabriel Moscardo (Giuliano), Maycon, Renato Augusto e Matías Rojas (Gustavo Mosquito); Romero (Wesley) e Yuri Alberto. Técnico: Mano Menezes

GOLS – Yago Pikachu, aos 4, e Tinga, aos 10 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Andrés Rojas (COL).

CARTÕES AMARELOS – Pochettino e José Welison (Fortaleza).

PÚBLICO – 60.451 presentes.

RENDA – R$ 1.829.561,00.

LOCAL – Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

Saiba Mais