Fez bem ao Corinthians o reencontro com a sua torcida. Na Neo Química Arena, diante de 38 mil corintianos, o time alvinegro conquistou sua primeira vitória no Campeonato Paulista Fez uma boa apresentação, sobretudo ofensivamente, e não encontrou dificuldades para superar o Água Santa por 3 a 0 nesta quarta-feira. O triunfo foi construído com protagonismo da dupla de ataque. Yuri Alberto abriu o placar e deu duas assistências para Róger Guedes fazer os seus gols.

Fernando Lázaro escalou o time num 4-3-3 e deu liberdade para Fagner atacar pela direita. A ideia, bem pensada, era explorar o frágil lado esquerdo da defesa do Água Santa, que teve o zagueiro Anderson improvisado no setor. “Estamos gostando bastante deste esquema”, elogiou Yuri Alberto no intervalo da partida.

Naquele momento, o Corinthians já vencia por dois gols de margem O centroavante foi o principal beneficiário desse modelo tático Ele abriu o placar aos 20 minutos, concluindo de cabeça uma bonita trama que envolveu Renato Augusto e Fagner. Estreando na temporada, o meio-campista fez com perfeição o que costuma fazer muito bem: virou o jogo e deixou Fagner à vontade para subir pela direita e cruzar na cabeça do camisa 9.

O centroavante marcou o primeiro e foi o garçom do segundo gol. Foi dele o passe rasteiro para Róger Guedes ir às redes depois de driblar o zagueiro Marcondes e bater de esquerda, cruzado, no canto, ampliando o placar no fim da primeira etapa.

De certa forma, o gol desafogou os anfitriões porque, mesmo dominantes no ataque, deram espaços para os visitantes atacarem. Não fosse Cássio e a ineficácia de seus atacantes, o Água Santa teria tido melhor sorte em Itaquera. Foram oito finalizações somente nos primeiros 45 minutos.

O caminho até o gol continuou sendo o lado direito do ataque corintiano. Ainda mais depois que o Água Santa se expôs com o atacante Ronaldo no lugar do zagueiro Anderson. Mais espaço para Fagner e Yuri Alberto, que atacou de garçom mais uma vez. Ele cruzou rasteiro para Róger Guedes, completamente livre na pequena área, completar para as redes, provando que a parceria pode ser ainda mais bem-sucedida em 2023 do que foi em 2022.

O gol selou o triunfo e deixou animados os torcedores corintianos. Eles protestaram contra o preço alto dos ingressos, mas compareçam em grande número – quase 38 mil. Feliz também ficaram pela chance de voltarem a ver Romero com a camisa do Corinthians. Foi a noite de reestreia do atacante paraguaio, o segundo maior goleador da arena em Itaquera, atrás apenas de Jô. O lateral-esquerdo Matheus Bidu, jovem que veio do Cruzeiro, fez sua estreia.

Integrante do Grupo C, o Corinthians soma seus três primeiros pontos no torneio estadual depois de ser sido derrotado na estreia pelo Red Bull Bragantino. O Água Santa acumula seu segundo revés e é o lanterna do B.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 X 0 ÁGUA SANTA

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Balbuena, Bruno Méndez e Fábio Santos (Matheus Bidu); Maycon (Roni), Du Queiroz (Cantillo) e Renato Augusto (Giuliano); Adson (Romero), Róger Guedes e Yuri Alberto. Técnico: Fernando Lázaro.

ÁGUA SANTA – Ygor; Reginaldo, Marcondes, Didi e Anderson (Ronald); Kady, Thiaguinho (Cristiano), Igor Henrique (Renato Junior) e Luan Dias (Ramon); Júnior Todinho (Bruno Mezenga) e Bruno Xavier. Técnico: Thiago Carpini.

GOLS – Yuri Alberto, aos 20, e Róger Guedes, aos 38 minutos do primeiro tempo; Róger Guedes, aos 24 do segundo.

ÁRBITRO – Thiago Luis Scarascati.

CARTÃO AMARELO – Du Queiroz (Corinthians).

PÚBLICO – 37.972 torcedores.

RENDA – R$ 232.541,50.

LOCAL – Neo Química Arena, em São Paulo.