A Conmebol anunciou nesta sexta-feira (31), em seu congresso anual realizado em Luque, no , que irá construir um estádio próprio em Assunção. Ele teria capacidade para 45 mil pessoas e possibilidade de expansão para 60 mil lugares.

O projeto faz parte da proposta para ter Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai como países-sede da Copa do Mundo de 2030. Dessa forma, a candidatura já está alinhada publicamente há algum tempo e nesta sexta teveu sua oficialização.

“É um estádio que estamos preparando, de última tecnologia, com todos os requisitos da , do nível dos melhores do mundo. Queremos ter esse estádio aqui e que possa ser um exemplo para todo continente e todo o mundo. O projeto já está em andamento e estará a serviço do futebol nacional e internacional”, afirmou o presidente da ,Alejandro Domínguez.

Uma imagem ilustrativa representando a nova arena, tratada como Estádio Conmebol, teve a apresentação em vídeo divulgado pela entidade. Dessa forma, ele lista os estádios que possuem condições para receber jogos da Copa nos quatro países integrantes da candidatura conjunta.

A Argentina é o país que teve mais estádios exibidos, 7 no total. Assim, o Monumental de Nuñez, do River Plate, é o de maior capacidade, com 83 mil lugares. Contudo, a lendária Bombonera, do Boca Juniors, está fora.

No caso do Estádio Conmebol, o plano inicial é que a estrutura tenha 45 mil lugares. Então, a quantidade seria ampliada caso a Fifa aceite os sul-americanos como anfitriões do Mundial de 2030.

Conmebol quer Copa na América do Sul nos 100 anos da competição

Um dos principais argumentos da Conmebol para trazer a Copa para a América do Sul é o simbolismo de ter o Uruguai. O país foi primeiro país a receber o evento e pode ser um das sedes na edição que marcará os 100 anos da competição.

O Estádio Centenário de Montevidéu, palco da final vencida pelo Uruguai diante da Argentina, em 1930, está entre os estádios listados no congresso desta sexta.

Por enquanto, a única concorrência enfrentada pela candidatura sul-americana é outra proposta de sede conjunta, feita por Espanha, Portugal e Marrocos. A decisão sobre o assunto será tomada pela Fifa apenas em setembro de 2024.