Em um GP marcado por quebras, reviravoltas e um calor que chegou a 50ºC no asfalto, o piloto da Red Bull Max Verstappen foi quem se deu bem. Ele se recuperou de uma escapada logo no início da prova, superou problemas na asa móvel e aproveitou o abandono do rival Charles Leclerc, da Ferrari, para vencer no Circuito de Barcelona neste domingo (22). De quebra, o holandês assumiu a liderança do Mundial de F1, com 110 pontos, deixando o monegasco estacionado com 104.

A Red Bull ainda conseguiu a dobradinha, com Sérgio Perez, em segundo, seguido por George Russell, da Mercedes, e Carlos Sainz, da Ferrari, em quarto.

Lewis Hamilton, da Mercedes, também fez uma boa corrida. Depois de ter um problema no pneu, após um toque, ainda na primeira volta e cair para a 19º posição, o britânico conseguiu se recuperar e terminou a prova em quinto, após correr parte da segunda metade da prova em quarto.

O heptacampeão chegou a sugerir à equipe para abandonar a prova com a intenção de economizar o motor. Mas foi incentivado a seguir, com os engenheiros apostando que ele ainda poderia pontuar. A estratégia deu certo. O forte calor também provocou uma corrida com mais pit stops. Verstappen, o vencedor, trocou três vezes os pneus.

Perez entrega posição a Verstappen

Liderando a prova, Perez foi instruído pela Red Bull a deixar Verstappen ultrapassar. O mexicano respondeu: “Isso é muito injusto. Mas ok”. O holandês assumiu a ponta na 50ª volta. Depois de assumir o primeiro lugar, Verstappen só administrou a vantagem para conquistar a 24ª vitória em GPs na carreira.