Inter para no paredão defensivo do Guaireña, empata na Sul-Americana e é vaiado

Além do tropeço, o time gaúcho ainda pode perder o meia Edenilson por um bom tempo
| 14/04/2022
- 22:56
Inter para no paredão defensivo do Guaireña, empata na Sul-Americana e é vaiado
Imagem ilustrativa - (Foto: Reprodução)

O Internacional desperdiçou enorme chance de somar três importantes pontos na Copa Sul-Americana, nesta quinta-feira, ao desperdiçar chances incríveis no segundo , esbarrar no paredão defensivo do Guaireña e, com empate por 1 a 1, deixar o campo sob fortes vaias de sua torcida no Beira-Rio.

Além do tropeço, o time gaúcho ainda pode perder o meia Edenilson por um bom tempo. O jogador deixou o gramado ainda no primeiro tempo chorando muito após sentir uma lesão no joelho esquerdo. Passará por exames nesta sexta-feira.

Depois de ceder o empate por 2 a 2 ao 9 de Octubre na estreia, após abrir 2 a 0, o Inter sabia que não podia desperdiçar pontos em casa em uma competição com apenas o líder da chave se classificando às oitavas de final. A ordem era buscar uma vitória rápida contra um rival sem experiência fora do Paraguai - o Guaireña tem apenas seis anos de existência.

Mesmo jogando o tempo todo no ataque, o Inter pouco ameaçava o gol dos paraguaios na primeira etapa. Os mais de 80% de posse de bola de nada serviam diante de um rival bem fechado. Com o passar do tempo, a apatia do time foi irritando sua impaciente torcida nas arquibancadas.

Faltavam mais velocidade, criatividade e de gols ao Inter, que tocava de pé em pé e não finalizava. Para piorar, aos 36 minutos o meia Edenilson perdeu a bola ao tentar um drible e ao dar o combate na lateral acabou se machucando. Saiu com as mãos no rosto, chorando com as dores no joelho esquerdo.

Em seu primeiro jogo internacional fora do Paraguai, o Guaireña cresceu na reta final da fase e assustou com cabeçada de Santacruz, defendida por Daniel. Logo a seguir, Maurício perdeu a bola no ataque e o erro acabou sendo fatal. Lançamento longo para Otazú encobrir o goleiro gaúcho e abrir o placar.

A torcida começou a vaiar o time colorado e a reprovar a apresentação com gritos de "time sem vergonha". O frisson de reprovação foi enorme ao fim dos 45 minutos. Taison saiu bravo, gesticulando com os companheiros e reclamando acima do habitual

A postura colorada na volta do segundo tempo era totalmente diferente e mais agressiva. Com poucos minutos, a torcida reclamou de dois pênaltis. Sem VAR, o árbitro boliviano nada marcou. Era um bombardeio avassalador e acúmulo de oportunidades perdidas.

Taison perdeu rebote na pequena área ao bater de canela para fora. Falha incrível. Wesley Moraes ainda deixou Liziero na cara do gol e na hora de soltar o grito da torcida, o volante mandou a chance do ouro para o alto.

De tanto insistir, o Inter, enfim, chegou à igualdade. Taison cruzou para a área e o zagueiro Aguilar desviou contra as próprias redes, enganando o goleiro Espínola. Faltavam 14 minutos mais os acréscimos pra a virada que podia valer a liderança. O Inter, sem técnica, tentou de todo jeito, mas não conseguiu um gol de alívio e deixou o campo novamente sob vaias.

Veja também

No braço de ferro entre Felipão e Abel Ferreira, dois dos principais treinadores da história...

Últimas notícias