Corinthians desencanta em casa, supera o Mirassol e abre vantagem na liderança

Com a vitória, o time chegou aos 10 pontos e abriu boa vantagem na liderança do Grupo A do Paulistão
| 11/02/2022
- 03:33
Assessoria/Corinthians
Assessoria/Corinthians

Com um time muito veloz, arriscando jogadas mais agudas durante a maior parte do tempo e com precisão nas finalizações, o bateu o Mirassol na noite desta quinta-feira na Neo Química Arena. Com a vitória, o time chegou aos 10 pontos e abriu boa vantagem na liderança do Grupo A do Paulistão.

A equipe começou a partida com uma nova formação, com o meio-campo formado por Du Queiroz, Paulinho, Giuliano e Renato Augusto. No ataque, o auxiliar Fernando Lázaro mandou a campo Gustavo Mantuan aberto pela esquerda e Róger Guedes por dentro.

Na primeira etapa, o Corinthians entrou em campo com muita determinação. O time subiu a marcação, buscou a bola a todo instante e foi recompensado aos 18 minutos. Renato Augusto carregou a bola, tabelou com Giuliano e bateu forte para abrir o placar - a bola desviou na zaga e enganou o goleiro Darley.

Mas o Mirassol tem um bom time e não ficou apenas se defendendo. Aos 23, o time buscou o empate. Após cobrança de escanteio pelo setor esquerdo do ataque, Rodrigo Ferreira subiu mais do que Gil e cabeceou firme. Cássio ainda tentou espalmar, mas a bola foi forte e acabou entrando.

O Corinthians não se abateu e continuou com o seu plano de jogo. Seus laterais passavam em velocidade em todos os ataques e aos 29, o segundo gol saiu justamente em uma jogada deste tipo. Renato Augusto virou o jogo e esticou a bola para Fagner, que evitou que a bola saísse pela linha de fundo, se jogou e cruzou na medida para Paulinho, que como se fosse um centroavante de ofício, bateu sem chances para o goleiro: 2 a 1.

Depois, até o fim do primeiro tempo, as duas equipes travaram um intenso combate no meio-campo, com poucas chances reais de gol. Na segunda etapa, o Mirassol se soltou um pouco mais e o Corinthians não conseguiu mais ficar com a bola no campo de ataque como na primeira etapa, muito por conta da alteração que Fernando Lázaro fez, tirando Mantuan, que estava bem, para a entrada de Willian, que cadenciava mais as jogadas. Isso representava maiores chances para o time do interior.

O Mirassol quase empatou o jogo aos 19 minutos. Rodrigo Ferreira foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola passou por João Victor e Zeca, sozinho, escorou no meio do gol, para boa defesa do goleiro Cássio.

O Alvinegro respondeu aos 26. Róger Guedes recebeu passe de calcanhar de Paulinho pela direita, tocou no pé de Giuliano, que deixou a bola para Renato Augusto cortar a marcação e bater colocado. O goleiro Darley se esticou e mandou a bola para escanteio.

Aos 30, foi a vez de Willian aparecer com perigo pela primeira vez. Ele recebeu pela esquerda, trouxe a bola para o meio e bateu firme, mas Darley conseguiu espalmar.

Cássio voltou a aparecer aos 35, quando Pará avançou pelo lado esquerdo do ataque do Mirassol, invadiu a área e chutou firme, mas o goleiro do Corinthians conseguiu defender.

A partir daí, Fernando Lázaro mandou a campo Gustavo Mosquito, Jô e Roni, para dar mais fôlego ao time, e o Mirassol não conseguiu mais chegar com muito perigo. O resultado foi importante para o time ganhar corpo. Assim, quando o novo treinador for anunciado pela diretoria do clube, ele poderá chegar com a equipe um pouco mais arrumada para a sequência da temporada.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 1 MIRASSOL

CORINTHIANS: Cássio; Fagner (Cantillo), João Victor, Gil e Lucas Piton; Du Queiroz, Paulinho (Jô), Giuliano (Roni) e Renato Augusto; Róger Guedes (Gustavo Mosquito) e Mantuan (Willian). Técnico: Fernando Lázaro.

MIRASSOL: Darley; Rodrigo Ferreira, Thalisson Kelven, Rayan (Lucão) e Pará; Luís Oyama, Neto Moura e Du Fernandes (Rafael Silva); Negueba (Claudinho), Zeca e Fabrício (Fabinho). Técnico: Eduardo Baptista.

GOLS: Renato Augusto, aos 18, Rodrigo Ferreira, aos 23 e Paulinho, aos 29 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO: Raphael Claus.

CARTÕES AMARELOS: Rodrigo Ferreira (Mirassol) e Cantillo (Corinthians).

Público: 22.224 pagantes (22.236 total).

Renda: R$ 1.162.611,50.

Local: Neo Química Arena, em São Paulo.

 

 

Veja também

O Atlético-MG empatou em 1 a 1 com o Emelec (Equador), na noite desta terça-feira...

Últimas notícias