Hexacampeã do circuito mundial de maratona aquática, a brasileira Ana Marcela Cunha passou por cirurgia no ombro esquerdo neste domingo por causa de duas lesões. Ela operou o tendão subescapular que estava rompido e o supraespinhal lesionado. A inflamação do tendão do bíceps foi tratada e não precisou de reconstrução.

A cirurgia da atleta do Unisanta, a melhor do mundo nos 10km, foi realizada pelo médico Breno Schor e sua equipe, em São Paulo, e foi um sucesso. Após o procedimento, a hexacampeã mundial do circuito de maratonas aquáticas e dona do Ouro Olímpico em Tóquio mostrou otimismo para o próximo ano.

“Em 2023 estarei ainda mais forte”, garantiu Ana Marcela Cunha, que recebeu alta logo após o procedimento e começa a fisioterapia nesta segunda-feira para a retomada dos treinos após a liberação da equipe multidisciplinar.

Ana Marcela já tinha a cirurgia agendada e só aguardou o término da temporada para ser atendida pelo médico do COB, o mesmo que operou o ombro de Bruno Fratus. Mesmo na maca, ele fez caretas de felicidade com o sucesso no procedimento. A esperança é que na próxima temporada consiga repetir a campanha perfeita que teve, indo ao pódio nas 11 provas em que disputou.

A lesão aconteceu em maio, ainda durante a primeira etapa do circuito mundial, em Setúbal, em Portugal. Naquela prova, apesar da lesão, a nadadora venceu e garantiu a medalha de ouro. Seria o início de ano fantástico, com mais sete provas e todas terminadas no pódio, resultando no hexacampeonato.