Esportes

Comitê de Ética da Fifa suspende presidente da CBF por 90 dias do futebol

Punição pode ser estendida por mais 45 dias

Richelieu Pereira Publicado em 15/12/2017, às 13h54

None

Punição pode ser estendida por mais 45 dias

O Comitê de Ética da Fifa anunciou, nesta sexta-feira (15), a suspensão do presidente da CBF, Marco Polo del Nero, por 90 dias. Neste período, o dirigente ficará impedido de realizar qualquer atividade ligada ao futebol, e a punição pode ser estendida por mais 45 dias. Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, assumirá a presidência do órgão máximo do futebol nacional por ser o vice-presidente mais velho em exercício.

Segundo o comunicado divulgado pela Fifa, “a decisão foi tomada diante do pedido do presidente da câmara de investigação, levando em conta a investigação formal sobre o senhor Polo Del Nero”. Conforme o portal Globo Esporte.com, Marco Polo tinha planos de convocar eleição para abril de 2018, tentando reeleição até 2023. Seu mandato atual terminaria em abril de 2019.

Investigação da Fifa

A Fifa reabriu a investigação sobre Del Nero após documentos e depoimentos serem revelados durante o julgamento de José Maria Marin nos Estados Unidos. Na última quarta-feira, promotores do “Caso Fifa” afirmaram que Del Nero recebeu US$ 6,5 milhões em subornos para beneficiar empresas de marketing esportivo em contratos relacionados a Copa América, Copa Libertadores e Copa do Brasil.

O presidente da CBF nega todas as acusações e afirma ser inocente.

Del Nero, entretanto, não faz viagens para fora do Brasil desde maio de 2015, para não correr o risco de ser extraditado e ser julgado pela justiça americana como ocorre com Marin. Em solo brasileiro, Marco Polo não é acusado de nenhum crime.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Jornal Midiamax