Ex-presidente da CBF, José Maria Marin, é investigado pela Justiça dos EUA

Jornais publicados em todo o mundo destacaram em suas edições na internet nesta quarta-feira (27) a detenção na Suíça de sete dirigentes da Fifa, suspeitos de corrupção. Entre os detidos está o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF. A operação ocorreu em Zurique, mas o grupo pode ser extraditado para os Estados Unidos, pois as prisões foram feitas a pedido do Departamento de Justiça norte-americano.

O americano “The New York Times”, que adiantou informações sobre o caso, destaca em sua capa diversas matérias sobre o assunto, e ressalta o impacto da investigação na figura de Joseph Blatter, presidente da Fifa que tenta a reeleição na próxima sexta-feira (29).

O jornal britânico “The Guardian” criou uma página com atualizações ao vivo sobre o caso, ressaltando a crise no qual a principal entidade do internacional está envolvida e o impacto que isso pode ter nas próximas Copas do Mundo (Rússia 2018 e Qatar 2022).

O argentino “Clarín” também destaca as prisões, lembrando que o processo corre nos EUA e que os detidos podem ser extraditados para julgamento.

O italiano “Corriere della Sera” cita um “terremoto” na Fifa e a “quebra do sistema Blatter”.

Na Alemanha, país campeão da última Copa do Mundo, o jornal “Bild” destaca em sua capa na internet fotos dos detidos e de Blatter – que não está entre os indiciados.

A edição online da revista alemã “Der Spiegel” também tem o presidente da Fifa na capa, com o destaque “Blatter é claro não dança”.