Os árbitros fizeram manifestação em conjunto por causa do veto da presidente ao artigo da MP do

A procuradoria do STJD vai analisar hoje (quinta) e amanhã, caso a caso, as manifestações dos árbitros na rodada de meio de semana da Série A do Brasileiro . Se for comprovado atraso no jogo por causa do protesto, os árbitros serão denunciados por infração ao Artigo 206 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê multa de R$ 100 a R$ 1000 por minuto.

Os árbitros realizaram manifestação em conjunto por causa do veto da presidente Dilma Rousseff ao artigo da MP do Futebol que destinaria 0,5% dos direitos de transmissão dos jogos à arbitragem. Em todos os jogos da Série A realizados na quarta, eles se juntaram no meio de campo, fizeram um minuto de silêncio, e o árbitro reserva ergueu a placa utilizada para as substituições e à indicação dos acréscimos a fim de mostrar o número 0,5, numa referência ao veto.

“Nós vamos analisar se houve algum impacto na partida; se houve atraso por causa da manifestação. Se houve, os responsáveis vão ser denunciados pelo artigo 206, que é aplicado normalmente aos clubes, mas é extensivo a quem provocar atrasos”, disse ao Terra o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt.

Ele acrescentou que esse é o único ponto do protesto da arbitragem em que cabe análise do STJD. “Nosso pessoal (uma equipe de procuradores do tribunal) vai fazer a análise da rodada até esta sexta.”

Eis o texto do Artigo 206 do CBJD:

Art. 206. Dar causa ao atraso do início da realização de partida, prova ou equivalente, ou deixar de apresentar a sua equipe em campo até a hora marcada para o início ou reinício da partida, prova ou equivalente. PENA: multa de R$ 100,00 (cem reais) até R$ 1.000,00 (mil reais) por minuto.