Com mais de 200 mil que deixaram para a última hora a entrega da declaração do Imposto de Renda em Mato Grosso do Sul, contadores já esperam a rotina corrida e apertada nesta reta final. O prazo para entrega dos documentos acaba em 31 de maio.

Segundo a última atualização da Receita Federal, 400 mil já estão em ordem com o Leão. O órgão espera receber 623.365 declarações em MS neste ano. No ano passado, o montante de documentos entregues chegou a 596.568.

Conforme a contadora Helina Uechi, muita gente deixa para procurar a ajuda dos profissionais quando o prazo já está apertado. Vale ressaltar que a Receita Federal abriu o sistema para a entrega do Imposto de Renda no dia 15 de março.

“Todas os anos é a mesma coisa. A rotina nesta época do ano trabalhamos fora do horário para atender a demanda”, conta ao Jornal Midiamax. “Os meus clientes fixos eu mesma faço o contato e solicito as documentações antecipadamente. Porém, alguns ainda deixam para a última hora”, acrescenta.

Para evitar atrasos, o contador André Porto, da AP Contabilidade e Perícia, já deixou todo mundo avisado no início do prazo. “Este ano criei uma lista de transmissão no WhatsApp para alertar todos os clientes do início do prazo, entre outras coisas”, conta à reportagem.

“Nosso trabalho fica dependente do cliente entregar a documentação. O ritmo de entrega fica amarrado às entregas de pendências”, opina André.

Atrasadinhos do Imposto de Renda

Nos casos dos ‘atrasadinhos’, Helina diz que é preciso cautela para que o contribuinte não tenha problemas com o Leão. “Em alguns casos quando a declaração é mais complexa e o contribuinte não consegue reunir todas as informações até os últimos dias, o melhor é entregar e retificar depois”, explica à reportagem.

Nesses casos, André Porto avalia a declaração do ano anterior do contribuinte para avaliar a complexidade do caso.

“Se ela for muito trabalhosa, em alguns anos, eu tenho que negar. Ano passado eu estava mais tranquilo, mas meus clientes este ano estão em sua maioria deixando para última hora. Portanto, neste ano, clientes novos somente os casos de média complexidade e baixa complexidade”, explica.

O contador também conta que as vezes pode passar um pouco do horário para dar conta do volume de declaração. “Geralmente na última semana se houver necessidade. E no último dia eu costumo ficar alerta mesmo que o horário terminou e com todas as declarações entregues. Acredite, sempre aparece algum esquecido indicado por alguém”, revela ao Jornal Midiamax.

Contratempos com a entrega do Imposto de Renda

O delegado da Receita Federal em Campo Grande, Zumilson Custódio da Silva, explica que, embora não ocorram mais os problemas de anos atrás, como o congestionamento do sistema de recepção da declaração, pode haver outros contratempos, como internet lenta ou fora do ar, ou ainda a falta de dados e informações para concluir o preenchimento do documento.

“Temos ainda 17 dias pela frente e quanto mais cedo o contribuinte declarar, menos problemas terá pela frente, a começar por receber mais cedo a restituição, caso seja o caso”, acrescenta.

Precisa de contador?

Se nesta altura do campeonato você percebeu que vai precisar da ajuda de um contador para declarar o Imposto de Renda, é importante saber escolher um bom profissional.

Presidente do CRC/MS (Conselho Regional de Contabilidade), Otacílio dos Santos, explica que o Conselho é um órgão fiscalizador, e que recomenda que todo cliente, ao contratar o serviço de assessoria contábil, busque primeiramente saber se o profissional está apto para a função.

“Existem maneiras do contratante do serviço contábil saber se aquele profissional está apto. A mais fácil é solicitar a carteira de identidade do contador e procurar no site o Certificado de Habilitação Profissional”, explica. Para acessar o serviço clique aqui.

Em 2024, a Receita Federal trouxe diversas mudanças para a declaração do Imposto de Renda, principalmente por força da nova faixa de isenção proposta pelo Governo Federal. A tabela não era atualizada há 15 anos.

Atualizações

Atualização dos limites em função do novo valor do salário mínimo (Lei 14.663/2023)

  • Limite de rendimentos tributáveis passou de R$ 28.559,70 para R$ 30.639,90;
  • Limite de rendimentos isentos e não tributáveis de R$ 40.000,00 para R$ 200.000,00;
  • Receita Bruta da Atividade Rural de R$ 142.798,50 para R$ 153.199,50;
  • Posse ou propriedade de bens e direitos de R$ 300 mil para R$ 800 mil.

Obrigatoriedade da Lei 14.754/2023 referente a bens e direitos no exterior: 

  • Optou por detalhar bens da entidade controlada como se fossem da pessoa física – art. 8º;
  • Possui trusts (investimentos) no exterior – Art. 11;
  • Deseja atualizar valores de bens no exterior e tributar por alíquota reduzida (até 31/05/2024).

Confira se você ainda deve entregar o Imposto de Renda em 2024

  • Recebeu rendimentos tributáveis acima do limite a ser estipulado pela Receita Federal, de R$ 30.639,90, incluindo aposentadoria, pensão do INSS ou de outros órgãos públicos e salário;
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como é o caso do rendimento gerado pela poupança) acima do limite de R$ 200 mil;
  • Obteve receita bruta na atividade rural em valor acima de R$ 153.199,50; ou pretende compensar prejuízos da atividade rural deste ou de anos anteriores; 
  • Teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2023, de bens ou direitos, inclusive terra nua, que custam a partir de R$ 800 mil; 
  • Obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito ao imposto; ou optou pela isenção sobre a venda de imóveis, seguido de aquisição de outro em até 180 dias;
  • Realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas, acima de R$ 40 mil ou com ganhos líquidos sujeitos ao imposto. Valores até R$ 20 mil são isentos;
  • Passou à condição de residente no Brasil, em qualquer mês, e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro de 2023.

Mudanças na declaração em 2024

  • Identificação dos criptoativos;
  • Doação em 2023: mais 1% para o desporto, retorno Pronas e Pronon reflorestamento;
  • Alimentandos: CPF obrigatório e informação adicionais;
  • Data de retorno ao país (quando não residente);
  • Identificação dos bens da Lei 14.754/2023, sobre fundos de investimento.

Restituições do Imposto de Renda

Além disso, o calendário de restituições começa em 31 de maio e se estende até 30 de setembro, distribuído em cinco lotes, beneficiando inicialmente os idosos, deficientes, portadores de moléstias graves, professores, e aqueles que optarem pela declaração pré-preenchida ou pela restituição via Pix.

Ou seja, a Receita Federal estabelece que a ordem de prioridade para o recebimento das restituições se baseia nos itens citados. Entretanto, também há um sistema de desempate pela data de entrega das declarações.

Recebem nesta ordem:

  • Idade;
  • Condição de saúde;
  • Profissão;
  • Modalidade de declaração.

Entretanto, em relação aos lotes de restituição não houve alteração nas datas:

  • Primeiro lote: em 31 de maio;
  • Segundo lote: 28 de junho;
  • Terceiro lote: 31 de julho;
  • Quarto lote: 30 de agosto;
  • Quinto e último lote: 30 de setembro.

A consulta fica disponível na página da internet da Receita Federal e nos apps da Receita Fe