O setor de serviços foi responsável por quase metade da geração de empregos de Mato Grosso do Sul em agosto. O Estado gerou 3.226 vagas formais de trabalho no 8° mês de 2023, resultado menor que o registrado no mesmo mês dos últimos dois anos.

De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o setor de serviços gerou 1.370 vagas em agosto, com destaque para os segmentos de serviços de escritório, educação e saúde.

O comércio, que há meses apresenta baixa contratação, foi o segundo que mais contratou em agosto, com resultado de 877 vagas geradas. A indústria gerou 560 vagas em agosto, com destaque para a indústria de transformação, já que outros setores, como eletricidade e gás e água e esgoto, fecharam postos de trabalho.

A construção civil gerou 315 vagas em agosto, praticamente todas em Ribas do Rio Pardo. E a agropecuária gerou apenas 104 vagas em agosto, quase todas em Campo Grande.

Distribuição entre as cidades de MS

Campo Grande se destaca com a geração de 921 vagas em agosto, sendo 401 do setor de serviços e 339 do comércio. Agropecuária teve 101 vagas geradas e indústria outras 97 vagas. A Construção Civil foi o único setor que fechou vagas (17).

Segunda maior cidade do Estado, Dourados gerou 428 vagas em agosto, sendo 214 de serviços, 107 da construção civil e 90 do comércio. Puxado pela construção civil, devido as obras de uma indústria de celulose, Ribas do Rio Pardo fechou agosto com 484 vagas de trabalho, sendo 354 na construção civil.