As vendas do comércio varejista de tiveram nova queda em agosto, na comparação com julho. O setor também apresenta retração na comparação com o mesmo período do ano passado e mostra cenário de queda nas vendas do comércio estadual.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A variação das vendas do comércio acumulada em 12 meses ficou em 4,1% e a variação acumulada no ano fechou em 2,7%.

O resultado é pior quando considerado o comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção. Houve alta no mês de agosto (2,4%) mas o volume de vendas, em relação a agosto do ano anterior, apresentou queda de 7,3%.

O acumulado em 12 meses apresentou variação negativa de 4,0%, assim como a variação acumulada no ano (-7,5%).

Cenário parecido com o comércio nacional

De acordo com o IBGE, em agosto de 2023, o volume de vendas do comércio brasileiro variou -0,2% frente a julho, na série com ajuste sazonal, após alta de 0,7% em julho de 2023. A média móvel trimestral, depois de variar de 0,1% no trimestre encerrado em julho de 2023, voltou a apresentar variação próxima de zero no trimestre encerrado em agosto (0,2%).

Em relação aos estados, em agosto, 20 das 27 Unidades da Federação tiveram quedas, com destaque para: Paraíba (-3,6%), Alagoas (-2,7%) e (-2,3%). Por outro lado, pressionando positivamente, figuram seis das 27 Unidades da Federação, com destaque para Rio Grande do Sul (2,0%), (1,4%) e Paraná (0,7%).