Com Dilma Roussef no comando, o NDB (Novo Banco de Desenvolvimento) fechou um empréstimo de 1 bilhão de dólares ao Brasil em contrato com o Banco dos Brics. O acordo foi celebrado pela ex-presidente da República e pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, na quinta-feira (12) durante reunião do FMI em Marrakech, no Marrocos.

Conforme divulgado pela Veja, a verba fará parte do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (FGI), criado em 2020 para minimizar impactos da crise da COVID-19 em pequenos e médios negócios. Em 2022, foi permitida a contratação de novos créditos para o programa até o de dezembro de 2023.

O crédito já havia sido previamente autorizado pelo Senado Federal em abril deste ano, depois do projeto de resolução com o pedido ter sido apresentado pela Presidência.

O Brasil já recebeu US$ 6 bilhões em empréstimos do chamado Banco dos Brics nos últimos anos, entre projetos federais e locais. O valor mais alto, de 1,2 bilhão de dólares é voltado ao financiamento de infraestrutura sustentável por meio do BNDES. O Banco dos Brics é formado por Brasil, Rússia, Índia, e do Sul.

Saiba Mais