Com status de área livre de aftosa, suinocultura deve ser beneficiada em Mato Grosso do Sul

A febre aftosa é uma doença que acomete animais domésticos e silvestres
| 05/05/2022
- 14:19
Com status de área livre de aftosa, suinocultura deve ser beneficiada em Mato Grosso do Sul

O anúncio de que será reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação a partir de 2023, além de beneficiar outras áreas, também deverá favorecer a suinocultura.

Para o presidente da Asumas (Associação Sul-mato-grossense de Suinocultores), Alessandro Boigues, a medida vai ampliar mercados para os suínos.

A febre aftosa é uma doença que acomete animais domésticos (bovinos, bubalinos, suínos, ovinos e caprinos) e silvestres (javalis, capivaras, cervídeos, bisão, búfalo africano, elefantes, girafas, lhamas, alpacas, camelos-bactrianos).

Apenas o rebanho bovino é vacinado. Ainda assim, a doença pode ser transmitida aos suínos que são hospedeiros. Por isso, a importância de obter a área livre da doença.

Veja também

Lucro do FGTS já tem data de pagamento para trabalhadores

Últimas notícias