Cotidiano / Economia

Índice de confiança do empresário campo-grandense cresce pelo 8º mês consecutivo

A confiança do empresário campo-grandense continua em alta no mês de maio. Só no último mês, o índice de confiança teve um crescimento de 1,2%, com 124,3 pontos registrados em maio e 122,9 em abril. Este é o oitavo mês consecutivo de crescimento do índice em Campo Grande.

Mylena Rocha Publicado em 01/06/2018, às 15h54 - Atualizado às 15h56

Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax
Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax - Foto: Ilustrativa/Arquivo Midiamax

A confiança do empresário campo-grandense continua em alta no mês de maio. Só no último mês, o índice de confiança teve um crescimento de 1,2%, com 124,3 pontos registrados em maio e 122,9 em abril. Este é o oitavo mês consecutivo de crescimento do índice em Campo Grande.

Os dados são do ICEC (Índice de Confiança do Empresário do Comércio) realizado pela CNC (Confederação Nacional do Comércio). Em comparação com o mês de maio do ano passado, o crescimento é ainda maior: de 8,5%. De acordo com a pesquisa, o índice é maior entre os empresários do segmento de duráveis, que apresentou 129,9 pontos. Já em relação ao porte da empresa, as que têm mais de 50 empregados apresentaram um índice mais significativo, de 145,6 pontos.

Para 41,8% dos empresários ouvidos na pesquisa, a condição atual da economia brasileira melhorou um pouco, assim como a expectativa da economia (51,9%). Seguindo essa tendência, também a condição atual do setor alcançou resultados semelhantes (48,9%). Em relação ao comércio, 53,2% disseram que a expectativa é de melhorar um pouco e para 40,1% de melhorar muito.

“Ao observar esses índices, percebemos expectativas mais otimistas dos empresários do comércio, isto porque além da proximidade do Dia dos Namorados, da Copa do Mundo, há também as festas juninas, eventos que tendem a aumentar as intenções de consumo das famílias”, afirma o presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul), Edison Araújo.

A maioria dos empresários pretende realizar contratações, ainda que em pequeno número (47,7%). A pretensão é mais significativa entre empresas com mais de 50 empregados (70%) e de bens duráveis (56,3%).

(Com informações da assessoria)

Jornal Midiamax