Entre filhos, enteados, netos, sobrinhos e afilhados o que não falta é criança para presentear no próximo dia 12. Com a aproximação do Dia das Crianças, os lojistas começam a se animar com aumento no número de vendas no comércio em . Na manhã deste sábado (7), a movimentação já era maior no centro da cidade.

Na busca pelo melhor presente, os brinquedos são as alternativas mais procuradas e também variadas. A diversidade é enorme e os preços também diferem com opções de R$ 4,99 a preços exorbitantes. Uma pesquisa realizada pelo Municipal mostra que a maioria dos entrevistados deve gastar entre R$ 100 a R$ 200, no entanto, nesta manhã, os pais se mostraram ainda mais generosos e nem todos fixaram valores.

“Ela quem escolhe, eu só pago”, afirma a assistente administrativa, Iasmin Arce, de 25 anos, que hoje vai para casa com o presente da filha de seis anos.

Boneca foi presente escolhido por menininha de seis anos. Foto: Henrique Arakaki / Midiamax

Com dois filhos e dois enteados, Wemerson Fernandes, de 32 anos, viajou de para comprar o presente das crianças em Campo Grande. “Eu vim só para comprar o presente deles. Não fixei nenhum valor, mas estou achando os acessíveis”, avalia.

Pai de uma menininha de 3 anos, Tales Oliveira, de 20 anos, também não limitou o preço para o presente da filha, mas ressaltou que a escolha será dele e da esposa. “Não temos nenhum valor específico. Os preços estão até bons, mas quem vai escolher é a gente”, destaca.

A data não envolve apenas os pais. A empresária Natalia Camargo, de 26 anos, ainda não tem filhos, mas não escapou de escolher um presente para a afilhada, de 4 anos, que deixou clara a preferência por maquiagens. “É o que ela quer. Tem muitas opções. É difícil, mas acho que vou gastar até uns R$ 150, estima.

estima que 71% da população estadual deve comprar presentes para Dia das Crianças. Foto: Henrique Arakaki / Midiamax

Com o comércio em clima de aquecimento, os lojistas já esperam por aumento de 20% comparado ao faturamento do último ano. “Temos muitas opções e com preços bastante acessíveis. Acredito que vamos vender uns 20% a mais que em 2022”, diz Valdemir Ferreira de Souza, que há dois anos gerência uma loja de presentes e variedades, no centro da cidade.

A fim de atingir a estimativa de vendas, alguns comércios devem abrir as portas até no feriado. “Não conseguimos definir ainda uma aumento no número de vendas, mas a expectativa é boa. Estamos com muito estoque e a procura está aumentando. Nossas lojas estão bem abastecidas e vamos abrir todos os dias até na quarta-feira”, explica o gerente de uma loja de brinquedos.

Mesmo com feriados na terça-feira (10) e quarta-feira (11), o comércio manterá o atendimento para garantir as vendas. Pesquisa sazonal realizada pelo Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF/MS) mostra que a data deve arrecadar valores superiores aos R$ 300 milhões em todo o Estado.

A pesquisa também revela que, em média, 71% da população estadual deve comprar presentes e mais de 50% comemorar a data.