Os dias mais chuvosos de janeiro deste ano favoreceram a redução no consumo de energia elétrica de Mato Grosso do Sul, conforme um balanço da concessionária Energisa do dia 1º a última quinta-feira (18). Entretanto, prognóstico do verão prevê temperaturas 2°C acima da média durante o mês, o que pode deixar a conta de luz mais cara; especialista dá dicas para economizar nesse período.

O primeiro dia de janeiro registrou 965 MW (Megawatss) enquanto o primeiro dia do ano de 2022 teve o índice de 990 MW. Os demais dias úteis da semana variam de 871 MW a 1026 MW neste ano, enquanto a margem de 2022 entre 984 MW e 1132 MW. Aos sábados e domingos, os índices se assemelham de 892 MW a 1019 MW.

A considerável redução leva em conta a rotina dos moradores e as temperaturas no Estado. Quando há calor elevado, o consumidor utiliza mais eletrodomésticos para resfriar o ambiente, como o ar-condicionado, geladeira ou ventilador. Estar com um aparelho ligado demanda energia e no verão faz com que o consumo de energia aumente em quase todas as residências, comparando com outras épocas do ano.

balanço
Fonte: Energisa

Mito ou verdade?

Alguns hábitos ou ‘dicas de vó’ assolam o consumidor, como os da geladeira próxima da parede, isso gasta mais? O doutor em engenharia elétrica Edson Batista explica que a maneira de utilização e a conservação ajudam na conta de luz mais barata ou controlada.

Embora pareça um puxão de orelha para quem deixa todas as luzes da casa acessas sem necessidade, o especialista reforça que pequenas atitudes favorecem a economia no bolso. Edson diz que utilizar a luz do sol durante o dia e ambientes mais arejados nesse época são opções valiosas no fim do mês.

“Durante essa época que estamos vivendo, a tendência é que alguns aparelhos consumam mais energia, ainda mais na frequência que é utilizado. Existe alguns aparelho ‘vilões’, gastam mais e que estão na nossa rotina, como o chuveiro em alta temperatura ou o ar-condicionado. A frequência que é utilizado que encarece”.

Aparelhos com selo de eficiência

Aparelhos mais modernos têm o selo Selo Procel, que mostra ao consumidor os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética.

O profissional aconselha que medidas eficientes podem ser acrescentadas na rotina como um hábito. “O selo de é algo que o consumidor tem que buscar, mas ainda sim observar o tempo de gasto e a frequência que é utilizado, como o ar-condicionado. Nos dias mais quentes, o ideal é abrir a janela ou porta, aproveitar a ventilação, se gostar do ar-condicionado, que utilize após às 20h e não o dia todo”.

Crianças de férias aumentam consumo de luz

O verão também coincide com as férias escolares, o que pode impactar na conta de energia. O coordenador comercial da Energisa lembra que as alterações na rotina incidem no consumo doméstico. “A geladeira é aberta mais vezes, elas assistem mais TV, o celular é usado com mais frequência e carregado mais vezes também. Toda essa dinâmica impacta na conta de energia”.

A dica nesses casos é que haja conversa dos pais ou responsáveis sobre o consumo das contas, investir no gasto da energia corporal das crianças, como brincadeiras em áreas de lazer.

Dicas de ouro:

  • Se for passar roupa, passe várias peças de uma vez;
  • Abra a geladeira apenas quando necessário;
  • Mantenha a saída do motor de aparelhos longe da parede, por exemplo, a geladeira;
  • Janelas abertas durante o dia auxiliam na iluminação natural;
  • TV ligada à tomada também gasta energia elétrica;
  • Ventilador só deve ser usado em ambientes vazios, pois não resfriam o ambiente;
  • Lâmpadas de tecnologia LED são as mais econômicas;
  • Aparelhos em stand-by, em geral, luzes indicativas acesas significam desperdício de energia. Então, desligue os aparelhos direto nos botões ou nas tomadas, e não apenas pelo controle remoto.