Mato Grosso do Sul emitiu, até o momento, 13.750 novas CINs (Carteira de Identidade Nacional), também conhecida como “novo RG”, segundo dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). Iniciado no dia 11 de janeiro, o período de agendamentos da CIN completa 30 dias neste sábado (10). Entre os agendamentos da nova carteira, 1.392 não foram emitidas por ausência de documento ou irregularidade no CPF.

A solicitação da primeira via é isenta de taxas, e para quem deseja emitir o documento no mês de fevereiro, o agendamento está aberto. Os interessados devem acessar o site da Sejusp e selecionar o posto de identificação mais próximo de seu município. Além disso, é preciso selecionar o dia e horário mais conveniente para o agendamento.

O posto de identificação, localizado no Shopping Pátio Central, na Rua Marechal Rondon, disponibiliza 198 vagas diárias, de segunda a sexta-feira. Entretanto, há planos para aumentar esse número para até 250 agendamentos por dia.

O que é a CIN?

O documento reúne todos os dados do brasileiro em um só lugar e a partir de agora serão integrados. A nova identidade segue padrões internacionais e possui o código MRZ, mesmo do passaporte, que permite a entrada em países do Mercosul com maior facilidade.

Vale lembrar que a CIN segue sendo impressa em papel-moeda em Mato Grosso do Sul, mas há expectativa que a partir de 2024 a CIN seja impressa em cartão.

Conforme a lei federal, o novo prazo de validade será de cinco anos para crianças de 0 a 12 anos; e de 10 anos para pessoas de 12 a 59 anos. Para os idosos acima de 60 anos a validade é indeterminada.

Como tirar o novo RG?

  1. Acesse o site http://servicos.sejusp.ms.gov.br/
  2. Clique em 1º ou 2ª via (qualquer uma das opções abrirá o agendamento)
  3. Escolha o endereço do posto de identificação mais perto de você
  4. Selecione o dia e horário
  5. Preencha os campos obrigatórios
  6. Digite os caracteres de segurança

Uma confirmação de agendamento será enviada para o e-mail. No dia agendado, o morador precisa levar os documentos de CPF e certidão de nascimento ou casamento e divórcio. Outros documentos opcionais são: Certidão de Naturalização, NIS, PIS, PASEP, tipagem sanguínea e título de eleitor.

Versões física e digital

A CIN será emitida em duas versões: física e digital, que possuem o mesmo layout e segurança. A versão física, em papel ou em policarbonato, atende aos que não possuem acesso à internet, smartphones ou computadores. Já o documento em formato digital é obtido por meio do aplicativo GOV.BR, mas somente após a emissão da carteira física.

Para verificar a autenticidade do documento, a nova identidade contará com um QR Code, que poderá ser lido por qualquer cidadão e vai permitir checar se a identidade é autêntica e se foi furtada ou extraviada.

Quando emitir a CIN?

A emissão do novo documento não é obrigatória, uma vez que o atual RG tem validade de dez anos. Só deverá solicitar a CIN os cidadãos que estiverem com a carteira de identidade vencida, roubada ou extraviada.

“As pessoas não precisam encher os postos de emissão logo que o processo for iniciado, só precisa emitir a CIN quando seu RG vencer ou em casos de roubos e extravios”, destaca o diretor e perito papiloscopista do IIGP (Instituto de Identificação Gonçalo Pereira), Márcio Cristiano Paroba.

Conforme o Governo Federal, o RG atual perderá a validade apenas em fevereiro de 2032.

A primeira via em papel e a versão digital da nova Carteira de Identidade Nacional serão gratuitas. Em Mato Grosso do Sul, a emissão da segunda via é gratuita em caso de roubo, mediante a apresentação do Boletim de Ocorrência.

Os estados podem realizar a cobrança apenas em caso de emissão da segunda via do documento, como em caso de extravios, ou se o cidadão solicitar a versão em policarbonato. Em MS, o valor da segunda via será de R$ 189,68.