Uma jiboia, de quase dois metros, foi vista no fim da manhã desta quinta-feira (11), ao cruzar a Avenida Senador Antônio Mendes Canale, no bairro Pioneiros, em Campo Grande. Este é mais um dos diversos registros apenas nesta semana. A PMA (Polícia Militar Ambiental), que confirmou a espécie vista hoje, afirma que os aparecimentos de cobras na áreas urbanas podem estar relacionados às constantes chuvas.

“Acreditamos que seja por conta das chuvas e como temos muita área verde, elas acabam transitando”, afirma a tenente da PMA, Eveny Parrella.

Na terça-feira (9), uma cobra aparentemente da espécie caninana deu às caras na Rua do Cabo, no Bairro Coophavilla II. Moradores ficaram impressionados com a aparição na calçada de uma residência e a PMA foi acionada para fazer o resgate. Dias antes, no domingo (7), outra jiboia chamou a atenção ao ser vista no Parque dos Poderes. 

O aparecimento constante de serpentes provocou pânico entre moradores do Residencial Nelson Trad, no Jardim Carioca, em Campo Grande. De acordo com moradores, nos últimos dias apareceram três urutu-cruzeiro e duas cobras-cascavel. Elas foram vistas no pátio do condomínio. 

O que fazer ao encontrar uma serpente?

A PMA alerta que em casos de aparecimento de serpentes em residências, ou outas áreas urbanas, é fundamental manter distância segura do animal, nunca tocar, ou tentar capturá-lo por conta própria e sempre acionar a Polícia Militar Ambiental da região, ou outro órgão responsável pela proteção da fauna silvestre em sua região.

É importante não subestimar a serpente, mesmo que não seja de espécie venenosa. O correto é sempre considerar que pode representar um risco à saúde.

Outro alerta é sempre observar atentamente locais de caminhada, que, geralmente, são próximos de áreas verdes e evitar pisar em locais onde não se pode visualizar claramente o chão, além de ter cuidado ao colocar as mãos em áreas de difícil visibilidade.

A PMA também reforça que todos os animais desempenham papéis importantes no equilíbrio do ecossistema e na manutenção da cadeia alimentar. Portanto, matar ou maltratar animais silvestres não apenas é considerado crime, mas também pode causar desequilíbrios graves entre as espécies.

Jiboia foi vista ao cruzar a Avenida Senador Antônio Mendes Canale, em Campo Grande

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. O anonimato é garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.