Você já limpou sua caixa d’água? O equipamento é essencial para armazenamento e fornecimento hídrico nas residências. Porém, não são todos que costumam colocar na rotina a manutenção delas. É que, além de ter água mais limpa e sem risco de contaminações, essa prática também ajuda a combater o mosquito transmissor da dengue. Afinal, caixa d’água nada mais é que água parada – o “resort” do mosquito transmissor.

E o acesso ao interior é muito fácil: os mosquitos podem acessar a água por uma tampa eventualmente mal colocada, ou até mesmo por rachaduras e fissuras no reservatório. O monitoramento é importante, já que o item – na maioria das vezes, de difícil acesso – costuma ser pouco vistoriado.

Então, tanto para que a qualidade da água fornecida seja melhor como para evitar que o Aedes aegypti use sua água como berçário, é necessário fazer a manutenção e limpeza da caixa d’água. A Águas Guariroba orienta que o item seja limpo uma vez a cada seis meses.

Vale ressaltar que a dengue segue em crescimento em Mato Grosso do Sul, então é urgente que medidas contra o mosquito sejam tomadas. Uma mulher residente em Ponta Porã e um homem de Naviraí são as mais recentes vítimas da dengue. Dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde) registram 12 óbitos até quinta-feira (11) e confirmam 5.049 casos.

Faça você mesmo?

Para manter o mosquito longe e a água limpinha em Campo Grande, esse serviço pode ser encontrado a partir de R$ 220, feita por mão de obra especializada – no caso, habilidade de escalar e até mesmo de fazer uma checagem preventiva por falhas de vedação e fissuras. A mão de obra profissional também saberá ajustar a boia e a vedação da maneira correta, o que pode evitar que o “barato saia caro”.

Porém, esses valores variam de acordo com o bairro e também com as condições que o profissional vai enfrentar para chegar na caixa (se a abertura é por alçapão ou pelo telhado).

Caso não tenha como desembolsar esse valor, é possível limpar a caixa d’água por si só? A resposta mais simples é: depende. Isso porque a pessoa que for efetuar a limpeza precisa ter alguma prática, tempo e ficar muito atenta à segurança, considerando que as caixas ficam em locais altos e de difícil acesso, o que torna a prática do “faça-você-mesmo” perigosa.

Assim, se o morador tiver como fazer o procedimento com segurança, sem risco de escorregões, quedas e sem a necessidade de EPI (Equipamento de Proteção Individual) – por exemplo, quando a caixa está em superfície plana e de fácil acesso – alguns passos devem ser seguidos.

Confira como limpar a caixa d’água:

1º – Feche o registro de entrada e a saída de água.
2º – Utilize a água até restar a medida de cerca de um palmo, para auxiliar na limpeza.
3º – Com um pano e uma esponja macia (importante ser macia, para não causar ranhuras na caixa), lave o fundo e as paredes internas da caixa. Depois, esvazie a caixa.
4º – Deixe encher a caixa d’água e feche o registro de entrada novamente.
5º – Para cada 500 litros de água, adicione 10 colheres de água sanitária e deixe agir por duas horas.
6º – A cada 30 minutos passe a solução nas paredes e fundo da caixa, com um pano.
8º – Retire a água da lavagem com um balde, e a sujeira com uma pá de plástico, se necessário. Utilize pano seco para secar o fundo, evitando passá-lo nas paredes.
9 º – Passadas as duas horas, ainda com a boia amarrada ou o registro fechado, esvazie a caixa abrindo a saída de água.
10 º – Abra todas as torneiras da casa e acione as descargas. Com isso, a solução irá desinfetar também os canos do imóvel.