Quem conhece o sabe que o muda conforme a estação. As chuvas típicas de verão neste mês favorecem o alagamento da planície, o que reflete no ciclo na vida. Nesta semana, um verdadeiro balé de borboletas encantou na Serra do Amolar, em Corumbá, como se fosse uma previsão de .

O registro foi compartilhado nas redes sociais do IHP (Instituto Homem Pantaneiro), mostrando a beleza de uma ‘panapaná', que é um termo de origem tupi que se refere a um bando de borboletas.

“Nesta semana, milhares de borboletas vieram avisar que uma chuva de 102 mm ao longo de janeiro de 2024, ajudou a amenizar o tempo seco e favorecer o Pantanal”.

O instituto declarou que o período influencia no crescimento de 25 mil mudas plantadas desde 2020, em recuperação aos incêndios no Pantanal.

Borboleta prevê chuva?

Apesar do tom poético na expectativa das borboletas em prever a mudança do clima, o biólogo José Milton Longo explica que o fenômeno está relacionado ao período de reprodução das espécies.

“A panapaná é a aglomeração de várias espécies. Essa já é a forma adulta delas [vídeo do IHP] e que encontram nesse verão, que é bem chuvoso mesmo, as condições ideais de se desenvolver todas as fases da metamorfose. Não tem essa condição de meteorologista, né? Elas respondem aos estímulos ambientais. Então, é um momento ótimo de reprodução. Há junção da panapaná para se alimentar nessas áreas úmidas”, explica.

Confira o vídeo: