O IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) criou um portal que reúne todos os bens culturais registrados para livre consulta na internet. Do Mato Grosso do Sul, os representantes são: “Banho de São João de e ”; “Modo de fazer Viola-de-Cocho”; “Ofício dos Mestres de Capoeira”; e a “Roda de Capoeira”.

A Constituição Brasileira criou, em 1988, a dimensão imaterial do patrimônio cultural, em seu artigo 216. Desde então, os bens culturais registrados são patrimônios imateriais reconhecidos pelo Governo Federal, como Patrimônio Cultural do Brasil.

Esses bens são caracterizados pelas práticas e domínios da vida social, que fazem parte da identidade de indivíduos e grupos sociais. Também têm como característica a transmissão de geração em geração, contando a história desses grupos. Conheça abaixo um pouco dos bens culturais de Mato Grosso do Sul.

Modo de fazer Viola-de-Cocho

A Viola-de-Cocho é um instrumento musical, produzido artesanalmente, com matérias-primas encontradas da Região Centro-Oeste do Brasil. Seu nome vem da técnica de escavação da caixa de ressonância da viola, feita em madeira inteiriça, semelhante à fabricação dos cochos (recipientes que servem para alimentar o gado).  

Nesse cocho, já talhado no formato de viola, são acrescentados um tampo, e as partes que o caracterizam com instrumento, como: cavalete, espelho, rastilho e cravelhas.  As violas podem ser decoradas, desenhadas a fogo e pintadas, ou mantidas na madeira crua, envernizadas ou não.

O instrumento é elemento presente e indispensável em várias manifestações e expressões da cultura popular dessa região, como o boi a serra, de São Gonçalo, folião, ladainha, rasqueado limpa banco (ou rasqueado cuiabano), e em festas religiosas tradicionais.

Foto: Divulgação/Iphan

Ofício dos Mestres de Capoeira

A capoeira é uma manifestação cultural presente em todo território brasileiro, e em mais de 150 países, com variações regionais e locais. O conhecimento transmitido pelos mestres formados na tradição da capoeira, permitiram identifica os principais aspectos que constituem a capoeira como prática cultural no Brasil.

A capoeira depende esses mestres para a sua continuidade como manifestação cultural do país. Os conhecimentos são passados através da interação dos aprendizes e seus mestres, nas rodas, nas ruas, e nas academias.

Foto: Divulgação/Iphan

Roda de Capoeira

A roda de capoeira é uma manifestação cultural afro-brasileira, que preserva a memória da resistência à opressão histórica. A prática pode ser interpretada como um esporte, tradição, ou arte. Na roda, os capoeiristas forma um círculo, cantam, batem palmas e tocam instrumentos de percussão, enquanto dois jogadores ao centro realizam movimentos de luta e dança, com destreza corporal. Os conhecimentos e habilidades são aprendidos pelos membros da roda através da observação e imitação.

Foto: Divulgação/Iphan

Banho de São João de Corumbá e Ladário

O Banho de São João é uma celebração religiosa e festiva que acontece na passagem do dia 23 para o dia 24 de junho, nos municípios de Corumbá e Ladário no Mato Grosso do Sul. Nessa ocasião, um série de procissões se dirige até o rio para banhar a imagem de São João. O ritual religioso coincide com o ciclo das águas e marca o início de um novo ciclo da natureza no Pantanal, com o aumento das áreas de pastagem e abundância de peixe.

Quem participa do ritual acredita que as águas do rio Paraguai se transformam nas águas do Rio Jordão, onde o santo teria sido batizado. Dessa forma, as águas do rio se tornariam a manifestação de algo que é divino, capaz de lavar os pecados, purificar e regenerar.

Foto: Divulgação/Iphan