A chuva forte que atinge Campo Grande desde as primeiras horas da manhã dessa segunda-feira (4) vêm causando transtorno entre os moradores. Entretanto, alguns decidiram utilizar a criatividade para economizar na conta de água.

É o caso do pedreiro Tiago Ferri, que aproveitou o forte volume de água para encher baldes e até mesmo uma caixa d’água. O morador do já conseguiu economizar cerca de mil litros com a ideia.

“Sempre coloco os baldes, mas dessa vez decidi colocar a caixa também. Se continuar assim, vou colocar a outra de mil litros para encher também”, comentou o morador.

Ele disse que o bairro enfrenta a chuva desde a tarde de domingo (3), mas a ideia de juntar os litros de água surgiu na manhã de hoje. Agora, a água será utilizada para a da casa e lavagem de roupas.

Pacientes ficam assustados com goteiras em UPA

Enquanto alguns tiram proveitos da chuva, outros são obrigados a encarar os problemas realçados pela má estrutura de locais públicos.

Entre essas pessoas, uma mãe de 26 anos que se surpreendeu enquanto acompanhava os filhos, de 9 e 7, na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Leblon.

Próximo de uma das macas onde os filhos tomavam soro, a água da chuva invadiu a unidade pela lâmpada.

“Começou chover forte e a lâmpada queimou. Aí começou a sair a água”, conta ao Jornal Midiamax. Uma auxiliar de serviços gerais da UPA improvisou uma cesta de lixo para contar a água.

Chuva alcança 24,6 mm nas primeiras horas do dia em Campo Grande

Segundo a estação de monitoramento do  (Instituto Nacional de Meteorologia), o volume alcança 24,6 milímetros nas primeiras horas do dia.

Nas últimas 72h, a cidade registrou 59,4 milímetros, conforme o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima). As rajadas de vento chegaram a 67,7 km/h no domingo (3), com danos em várias regiões, como no Jardim Aeroporto.

O Cemtec ainda explica que o avanço de uma frente fria oceânica, combinada com o intenso fluxo de calor e umidade vindo da Amazônia.

Além disso, o deslocamento de cavados e a atuação de uma área de baixa pressão atmosférica sobre o Paraguai formam nuvens de chuva.

Situação deve continuar ao longo da semana

O sul-mato-grossense que prepare o guarda-chuva, pois a semana será de volume considerável de chuvas. A previsão indica chances de temporal com volume acima de 50 milímetros por dia, pela influência da frente fria.

Entre esta segunda e quarta-feira (6), conforme o Cemtec, as instabilidades atmosféricas acontecem pelo avanço de uma frente fria oceânica, aliado ao fluxo de calor e umidade vindo da Amazônia.

Além disso, o deslocamento de cavados e atuação de uma área de baixa pressão atmosférica sobre o Paraguai favorece a formação de nuvens e chuvas no Estado.

Os maiores acumulados de chuvas estão previstos para a região centro-sul, sudoeste, sudeste e leste do estado e podem ultrapassar os 50 mm em 24 horas.

Por fim, em algumas localidades, as tempestades acompanhadas de raios, rajadas de vento e eventual queda de granizo.

Saiba Mais