Um casal viveu momentos de pânico antes de ser resgatado de um carro que ficou completamente submerso em , distante a 297 km de Campo Grande, na tarde do último domingo (28), quando a cidade recebeu um grande volume de ao longo do dia. 

O caso aconteceu na Ponte Paulo Bajuca, que passa por obras. No carro estavam o Laércio e a esposa Lúcia, que é irmã do deputado estadual de Mato Grosso do Sul, Pedro Kemp (PT). 

De acordo com o parlamentar, o casal voltava de um aniversário em um pesqueiro depois do almoço quando foram surpreendidos pela enxurrada. Os dois são moradores de e conhecem a região. 

“A minha irmã está bem, foi mais um susto, ela estava voltando de um aniversário em um pesqueiro e ali tem um correguinho pequeno e aumentou muito rápido”, afirmou Pedro Kemp. 

Pelas imagens que circulam nas redes sociais é possível ver que o homem consegue escapar pela janela do passageiro do carro que já estava com a água na altura do teto. O carro foi arrastado por alguns metros pela enxurrada até que ficou preso. Os dois receberam ajuda de populares e passam bem.

De acordo com o meteorologista Natálio Abrãao, da Uniderp/Anhanguera, Bonito foi a cidade do Estado que registrou o maior volume de chuvas até às 17h de domingo, com o acumulado de 81,8mm.

O secretário de obras de Bonito, Luiz Alberto Busanello, explicou que a cidade foi castigada especialmente nas estradas vicinais ou em pontos que já estavam em obras. 

No caso da Ponte Paulo Bajuca, ela passa por obras para ser concretada e agora é comum que os motoristas passem pelo desvio, o que deve ter acontecido com o casal que ficou preso na enxurrada. 

“A gente já vinha consertando com o patrolamento, mas volta a estragar com as chuvas. Não tivemos vítimas fatais, somente danos nas estradas e áreas de alagamento dentro da cidade, como nas áreas de baixada, que são de risco, não soube de ninguém que ficou desabrigado”, explicou o secretário. 

Luiz Alberto Busanello disse que, até a manhã desta segunda-feira (29), os estragos ainda são contabilizados, mas que os reparos pela cidade já começaram com obras de drenagem e retirada de pessoas que vivem em áreas de risco.