As aulas dos novos cursos da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) devem começar no segundo semestre de 2024, conforme anunciado pelo governador Eduardo Riedel (PSDB), em evento nesta segunda-feira (6). 

Serão 40 vagas nas graduações de fonoaudiologia, terapia ocupacional e de serviço social em Campo Grande, totalizando 120 oportunidades. Além disso, o reitor da UEMS, Laércio Alves de Carvalho, afirmou que há a possibilidade de abertura de até duas turmas em Dourados, a 229 km de Campo Grande, o que representa mais 80 vagas. 

A previsão é que o edital de abertura do Vestibular seja publicado no primeiro semestre do ano que vem. A iniciativa visa atender uma demanda por equipes multiprofissionais na área de saúde, especialmente após o fechamento de cursos em universidades privadas. 

“É importante para o Mato Grosso do Sul porque a gente não tem profissionais formados aqui em fonoaudiologia, terapia ocupacional, serviço social, o que deixa o Mato Grosso do Sul para trás. Principalmente essas instituições que trabalham muito com esse público precisam desses profissionais e a nossa UEMS se dispôs a assumir esse desafio”, afirmou Riedel. 

O reitor da universidade adiantou que uma equipe estuda sobre o cronograma do início dos novos cursos de graduação. “Acreditamos na tramitação dos nossos conselhos a partir do início do primeiro semestre do ano que vem e quem sabe, acelerando, a gente consegue abrir já o processo seletivo antes de julho, com isso alunos ingressando a partir de agosto do ano que vem”, ele pontuou. 

O médico e deputado federal, (PSDB), apontou que há uma demanda crescente por esses profissionais. “A necessidade desses profissionais se faz há muito tempo, os cursos nas universidades privadas no Mato Grosso Sul foram fechados em 2013, ou seja, há mais de 10 anos”, garantiu. 

Durante o evento foi assinada a autorização do lançamento do edital de apoio aos cursos de graduação e pós-graduação já existentes da UEMS. O investimento é de R$ 4 milhões e os recursos são próprios do Governo do Estado. 

Primeiro Restaurante Universitário

Reitor Laércio Alves de Carvalho. (Karine Alencar, Jornal Midiamax)

Outra novidade é a autorização de licitação para a construção do primeiro Restaurante Universitário da UEMS, em Campo Grande, sob o investimento de R$ 2,3 milhões. O reitor Laércio Alves de Carvalho classificou como uma grande conquista para os estudantes. 

Esse é o primeiro R.U. em um dos 15 municípios em que a UEMS atua há 30 anos. “Isso afeta diretamente a permanência dos nossos alunos e também o dia-a-dia em sala de aula. Com apoio do Governo, bancada federal, nós estamos agora já no processo de licitação de Dourados e Campo Grande e já inserimos na emenda de bancada os restaurantes universitários de e ”, explicou o reitor. 
A estimativa é que sejam entregues, futuramente, quatro unidades de R.U.s nas cidades em que há mais alunos da UEMS.

Centro de Referência

O Governo de Mato Grosso do Sul também deve investir R$ 15 milhões nos estudos de viabilidade técnica para a construção do CER (Centro de Especialidades de Reabilitação), em Campo Grande, que será referência em estudos avançados do na região Centro-Oeste.

O chefe do executivo estadual, Eduardo Riedel, contou que a construção do CER é discutida desde o ano passado com o deputado Geraldo Resende e, neste ano, com a reitoria da UEMS. 

“[São] recursos que nós vamos buscar para o Centro de Especialidade de Reabilitação, especificamente, seja para o autismo, para a Down. Para todas as especialidades que nós temos na sociedade, para trabalhar em conjunto com o terceiro setor, dando suporte técnico, científico, de formação, e que a gente tenha no Mato Grosso do Sul uma referência importante para ajudar ao desenvolvimento da nossa sociedade”, afirmou o governador. 

Saiba Mais