A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) deve realizar uma revisão independente dos erros apontados na prova do , aplicada a 6.481 candidatos em 26 de novembro. A instituição diz que essa seria uma medida para “prevenir a recorrência dessas falhas”. A avaliação foi alvo de críticas de alunos, professores e de cursinhos pré-vestibular nas redes sociais, que levantaram as hashtags #ForaFapec e #MudaFapec. 

A Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura) é a banca organizadora dos vestibulares da UEMS e da (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) para o próximo ano letivo. O movimento chama a atenção para a quantidade de erros nas provas, como falta de revisão ou gabarito incompatível com o conteúdo. 

O grupo alega que esse não é um problema recente nas provas aplicadas pela Fapec e que se repete há anos, o que estaria prejudicando e desmotivando os alunos. 

Um dos objetivos do movimento coletivo de pelo menos 70 professores é abrir um diálogo com os reitores das universidades, Marcelo Turine (UFMS), e Laércio de Carvalho (UEMS), para debater sobre os problemas observados na prova. 

Milhares de candidatos prestaram vestibulares organizados pela Fapec. Imagem Ilustrativa. (Divulgação/Fapec)

Em nota ao Midiamax, a UEMS afirmou que se comprometeu a receber os representantes do movimento #MudaFapec no dia 22 de dezembro, na Cidade Universitária do município de , sede administrativa da universidade. A data seria a disponível no cronograma de atendimentos da gestão da UEMS.

Além disso, poderão participar da reunião até 10 pessoas que deverão confirmar a presença no e-mail reitoria@uems.br, até o dia 15 de dezembro de 2023.

“O objetivo é estabelecer um canal de diálogo para que os argumentos apontados nas redes sociais sejam ouvidos e registrados institucionalmente”, afirmou a UEMS em nota. 

O assunto foi debatido pelo Conselho Gestor da UEMS, instância administrativa e deliberativa de apoio à Reitoria, após a grande repercussão do assunto nas redes sociais e na imprensa na última terça-feira (5), quando foram feitas diversas marcações e compartilhamentos sobre o assunto. 

O Midiamax solicitou uma nota de posicionamento da UFMS sobre o assunto na última segunda-feira (5), mas até o momento não obteve resposta. O espaço continua aberto para manifestações. 

Erros na capa e de conteúdo

Levantamento feito por integrantes do movimento coletivo apontam erros em pelo menos dez questões na prova da UEMS e quatro na da UFMS. 

O Midiamax teve acesso a imagens das provas aplicadas nos vestibulares das duas universidades públicas. Já na capa da avaliação da UEMS, por exemplo, há um erro de digitação sobre a quantidade de questões, o que apontaria a falta de revisão. A prova prevê cinco alternativas, mas na pergunta 39 há apenas quatro. 

fapec
Movimento aponta erros em provas (Fala Povo, Jornal Midiamax)

Já na prova da UFMS, a questão 32 não teria alternativa correta. Na pergunta 34, as alternativas A e B poderiam ser consideradas corretas. 

A Monique Mariê de Moura Righetti, de 23 anos, presta os vestibulares da UFMS e UEMS de medicina desde 2019 e relembra que há anos observa erros nas provas. 

“As questões são mal feitas e mal elaboradas. Eles tem um ano pra fazer a questão é revisar e você vê erros logo na capa. A gente não acredita nem que aquela prova é revisada, é feita em cima da hora. O artigo que foi usado de jornal foi publicado no fim de novembro e a prova foi agora em dezembro, então foram só alguns dias para elaborar a questão”, ela argumenta. 

Fapec foi alvo de ataque hacker

fapec
Ataque hacker no site da Fapec (Reprodução, X)

A Fapec foi alvo de ataque hacker, na tarde de terça-feira (5), devido aos erros nas provas do vestibular da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e UEMS (Universidade Estadual de MS). O ataque foi reivindicado pelo hacker Low Profile, intitulado como da ‘Alta Hierarquia do Coletivo Internacional Anonymous’. O site fapec.org ficou fora do ar por mais de 16 horas.

“Esta mensagem é para alertá-los sobre a nossa insatisfação e inconformidade com a realização da prova que ocorreu recentemente. Em nome de todos os candidatos que prestaram o exame por meio da FAPEC, queremos expressar nossa profunda frustração e sentimento de lesão de direitos. É extremamente decepcionante constatar que a prova, supostamente desenvolvida por uma organização renomada como a de vocês, está repleta de erros graves”, traz e-mail encaminhado ao Jornal Midiamax.

A Fapec informou que a tentativa de ataque ao “site foi imediatamente identificada e bloqueada, todas as medidas pertinentes foram e estão sendo tomadas por nossa equipe técnica”.

“O site fapec.org é um site de caráter informativo e institucional, não havendo nenhum tipo de violação, sendo garantida a segurança e proteção dos dados”, diz nota.

Já na manhã desta quarta-feira (6), o site da Fapec funcionava normalmente. 

💬 Receba notícias antes de todo mundo

Seja o primeiro a saber de tudo o que acontece nas cidades de Mato Grosso do Sul. São notícias em tempo real com informações detalhadas dos casos policiais, tempo em MS, trânsito, vagas de emprego e concursos, direitos do consumidor. Além disso, você fica por dentro das últimas novidades sobre política, transparência e escândalos.
📢 Participe da nossa comunidade no WhatsApp e acompanhe a cobertura jornalística mais completa e mais rápida de Mato Grosso do Sul.

Saiba Mais