Desde o início da onda de calor, pais de alunos da Major Aviador Y-Juca Pirama de Almeida, na Vila Base Aérea, em Campo Grande, evitam deixar os filhos na escola diante do risco à saúde. Os responsáveis reclamam que a unidade tem ar-condicionado, mas que não suporta ficar ligado devido à fiação antiga.

Uma das mães, que preferiu o anonimato, diz que as filhas, de 10 e 14 anos, chegam em casa com dor de cabeça, o que se tornou constante nos últimos dias de calor intenso. Segundo ela, o ventilador fica ligado, mas não ameniza e piora a sensação térmica.

“As vivem passando mal e hoje não mandaremos nossas crianças na aula pelo pico de calor, fica insuportável na sala de aula. Minhas filhas passam mal e a escola liga para ir buscar devido à dor de cabeça forte”, descreve.

Outra mãe diz que procurou uma resposta da escola e foi informada pela direção que a unidade aguarda liberação de verba para manutenção. As queixas do filho a deixaram preocupada.

“O meu filho vive reclamando do calor que é dentro da sala. Ele disse que fica tonto, quando está muito quente não quer ir para a escola. Ele tem 11 anos e é meio gordinho, sofre mais. A sala possui ar condicionado, só que não ligam porque a luz cai”.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura e a (Secretaria Municipal de Educação), mas não recebeu retorno até a publicação deste material. O espaço segue aberto para um posicionamento.