fortes afetaram 1,5 mil moradores de Rio Verde de Mato Grosso. Na cidade do interior de Mato Grosso do Sul, 375 alunos da zona rural ficaram sem aulas devido aos temporais no início de 2023.

Assim, a prefeitura de Rio Verde de MT publicou, nesta quarta-feira (22), decreto de de Nível II. Na publicação, a administração aponta mais de 212 milímetros de chuva acumulada entre fevereiro e março.

Os índices são do (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul). Então, as chuvas causaram enxurradas, alagamentos em rios e córregos com destruição e danificação de estradas, cabeceira de ponte.

A prefeitura destaca que os ocorridos causaram prejuízos públicos na área rural. Quase 400 estudantes deixaram de frequentar as aulas. “Prejudicando o início do ano letivo por conta de erosões, bem como cabeceiras de pontes danificadas e pontes totalmente destruídas”, afirmou.

Pelo menos oito regiões da cidade tiveram prejuízo no transporte escolar rural. São elas: Peru, Colônia do Lageado, Palmeiras, Ipiranga, Colônia Paredes, Serra da Alegria e Serra do Pindaivão.

Enquanto o decreto de situação de emergência autoriza a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, nas ações de resposta ao desastre e reconstrução das áreas afetada.

Por fim, o decreto é válido por 180 dias, após a Prefeitura de Rio Verde de MT declarou Estado de Emergência II. O decreto foi republicado nesta quarta-feira (22)por incorreção da publicação de 13 de março. O novo texto traz detalhes sobre os prejuízos da chuva e também aumenta o decreto para nível II de emergência.