A Denar ( Especializada de Repressão ao Narcotráfico) realizou nesta terça-feira (10), a distribuição de 18 toneladas de bovina apreendidas no último dia 5, durante policial. Em torno de 50 entidades sociais foram beneficiadas com a doação.

O delegado Hoffman D’Ávilla conta que a carga de carne bovina foi apreendida, pois escondia 1 tonelada de maconha. O dono de uma transportadora e mais cinco acabaram presos, no Jardim Noroeste, em .

A autoridade policial explica que acionou a perícia que esteve no local e atestou que a carne estava boa para consumo, porém não poderia ser comercializada pois estava sem lacre. Dessa forma, optaram pela ação social.

Entidades foram acionadas, preencheram uma documentação e foram retirar a carne hoje. Sirlei Nunes, da Igreja Luz dos Povos, conta que a delegacia entrou em contato falando sobre a doação, que será destinada a pessoas em situação de rua.

(Foto: Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

Carga de droga avaliada em R$ 1 milhão

O dono de uma transportadora e mais cinco acabaram presos, por equipes da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande, com uma carga de maconha avaliada em cerca de R$ 1 milhão. 

A ação foi em conjunto com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e, segundo informações do delegado Hoffman D’Ávilla, uma denúncia anônima relatava que no galpão havia uma movimentação estranha de entra e sai. Assim, os policiais montaram campana em frente ao galpão.

Com a entrada e saída de várias pessoas, os policiais entraram no momento em que os acusados colocavam os fardos de maconha em meio a carga de 18 toneladas de carne. Um dos presos ainda tentou fugir, mas sem sucesso. 

De acordo com o delegado, para amenizar o cheiro da maconha, os traficantes passaram os fardos na gordura da carne.

Saiba Mais